Pal-co! Pal-co! Pal-co!

Estreia nesta terça (02) em São Paulo o ciclo teatral Em Busca de um Teatro Gay. Com esse título direto e despudorado, a maratona criada pelo ator e diretor Rodolfo Lima pretende dissecar a produção teatral paulistana de temática LGBT dos últimos dez anos. O evento acontece na Casa Contemporânea, endereço alternativo da capital paulistana, de 02/12/14 a 25/01/15, trazendo debates, apresentações teatrais, exposição e oficina teatral.

Réquiem para um Rapaz Triste

Cena de “Réquiem para um Rapaz Triste”

A exposição exibe um farto acervo criado por Rodolfo Lima (ele é também jornalista), que arquivou material sobre peças que entraram em cartaz na cidade de São Paulo de 2000 a 2010. Esse período conta com cerca de 200 peças. Cerca de 80 programas dessas peças podem ser manipulados pelo público, bem como a visualização de recortes de jornais e revistas.

“Em nenhuma hipótese pretende-se com isso estabelecer os conteúdos de tais peças dentro de um engavetamento único”, afirma Rodolfo. “E sim possibilitar que o público relembre de tais montagens, através de imagens. O uso do termo gay é para ilustrar que tipo de teatro pretende-se mapear, os diversos desdobramentos que a palavra obteve nos últimos anos, e sua reverberação nos palcos da capital paulista”.

Desamador

Cena de “Desamador”

Além da exposição e das peças teatrais (incluindo uma retrospectiva de espetáculos encenados pelo próprio Rodolfo Lima e também montagens convidadas), a programação é complementada com um ciclo de debates discutindo esse tal de teatro gay.

A retrospectiva dos espetáculos criados pelo ator mostra a trajetória única do artista, que conseguiu a façanha de montar diversos monólogos nos últimos doze anos, apoiado em textos e fragmentos de autores como os cultuados Caio Fernando Abreu e Marcelino Freire. Assim, o público poderá ver (ou rever) as montagens Réquiem para um Rapaz Triste, Bicha Oca, Desamador e Todas as Horas do Fim.

No próximo fim de semana, o ciclo participa da programação da Virada Inclusiva, e haverá tradução em libras, ao vivo, dos espetáculos Além do Ponto, Desamador (no sábado 06/12) e Réquiem para um Rapaz Triste (no domingo 07/12).

A programação completa está na página do ciclo no Facebook.

Bicha Oca

Cena de “Bicha Oca”

Num momento em que a cultura gay e o movimento LGBT no Brasil ganham força inédita (panorama turbinado pela possível indicação ao Oscar de Filme Estrangeiro para o longa nacional Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, e pela última eleição, na qual o eleitorado LGBT passou a ser assunto dos candidatos), o teatro brasileiro também mergulha cada vez mais no universo LGBT. Além de iniciativas como o Em Busca de um Teatro Gay, que analisa a produção dos últimos 10, 12 anos, o coletivo As Travestidas, sediado em Fortaleza, completa 12 anos de trabalho com uma exposição no Centro Cultural Dragão do Mar e apresentação de shows durante o 8º For Rainbow – Festival de Cultura e Diversidade Sexual, tudo na capital cearense.

Sem mais artigos