O diretor americano Woody Allen, que contou com a primeira-dama francesa Carla Bruni em seu novo filme, “Midnight in Paris“, disse que a esposa de Nicolas Sarkozy foi “muito profissional” durante as filmagens.

“A senhora Bruni interpretou tão bem o papel que propus –  uma guia do museu Rodin – que todos os seus fotogramas aparecerão no filme, nada será cortado”, afirmou o cineasta em entrevista publicada pelo jornal italiano “Corriere della Sera” neste sábado (21).

O diretor comentou também as especulações sobre o ciúmes de Sarkozy pelas cenas de sua esposa com o protagonista do filme, Owen Wilson, assim como às dificuldades de Bruni para atuar.

Allen disse que as filmagens aconteceram “sem problemas nem escândalos, foi tudo muito simples e agradável”, e explicou que Sarkozy compareceu ao set de filmagem pois tinha curiosidade de ver a esposa atuando. Segundo o diretor, o presidente “ficou muito satisfeito”.

O cineasta definiu este novo projeto, cujo elenco tem ainda Marion Cotillard, Adrien Brody e Rachel McAdams, como uma “comédia romântica na qual o destino de dois turistas americanos se une aos de dois franceses”.

“Acho que Paris se parece muito (com Nova York). O mesmo trânsito, a mesma vida cultural frenética, museus maravilhosos. Só a comida é diferente. A francesa, a de toda Europa em geral, é muito melhor que a americana”, disse, comparando a capital francesa com a cidade de seu coração.

Veja aqui as primeiras imagens de Carla Bruni no set de Midnight in Paris.

Sem mais artigos