A Copa do Mundo de 2014 começa em 300 dias e metade dos estádios que receberão o mundial de seleções ainda não estão prontos, sendo que alguns deles passam por problemas de atraso, reajustes abusivos em valores gastos com construções e pendencias na liberação de verba por parte do BNDES para avançar suas obras.

Apesar dos avanços consideráveis nas obras da Arena das Dunas e também na Arena Pantanal, dois estádios ainda sofrem com problemas nas obras restando menos de um ano para a Copa do Mundo de 2014. Arena mais atrasada para o mundial, o estádio de Curitiba não recebeu a liberação da terceira parcela do financiamento do BNDES, suspenso pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) por existir três valores distintos e o cronograma das obras teve que ser modificado. Além disso, o Atlético-PR ainda apresentou um quarto valor, de aproximadamente R$270 milhões, maior que todos os demais.

Na Arena da Amazônia, que está 76% concluída, o problema é ainda maior. Como o projeto para obras de mobilidade urbana em Manaus falhou, admitido pelo próprio Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, tendo que ser refeito a 10 meses do Mundial, o estádio acabou sofrendo as consequências e os atrasos no local já preocupam o Governo Federal.

Veja abaixo um vídeo com a situação atual de todas as obras da Copa de 2014:

Além dos problemas com atrasos em estádios, das 109 obras previstas pelo Governo Federal para a Copa do Mundo de 2014, 19 projetos sequer saíram do papel e sete foram abortados. Entre eles estão os monotrilhos de São Paulo e Manaus, o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) de Brasília e intervenções de mobilidade em Curitiba, Natal e Manaus. A ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, também foi cancelada. Dos 76 projetos em andamento, 45 são de mobilidade urbana, oito em estádios, 17 em aeroportos e seis em portos (Fortaleza, Natal, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e Santos).

Custos

Como se não bastassem todos os problemas com estádios, o custo total da Copa de Mundo, assim como os valores das arenas, aumentou em quase R$ 2 bilhões entre o anúncio das obras e a execução delas. Em janeiro de 2010 o investimento previsto era de R$ 23,53 bilhões. Já a última projeção, levantada em maio de 2012, aponta gastos de R$ 25,52 bilhões, já excluíndo os projetos que não foram adiante. Lembrando que o Governo Federal se responsabilizou com um total de R$ 14,99 bilhões, os governos estaduais e municipais com R$ 6,29 bilhões e a iniciativa privada com R$ 4,25 bilhões.

Veja abaixo a situação atual de cada um dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014:

Fortaleza – Arena Castelão

Capacidade: 64 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 6 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Primeiro estádio da Copa do Mundo de 2014 a ficar pronto, a Arena Castelão teve sua abertura oficial realizada no dia 16 de dezembro de 2012, mas a primeira partida só foi disputada em 27 de janeiro deste ano, em rodada dupla da Copa do Nordeste. Ceará e Bahia e Fortaleza e Sport tiveram o privilégio de se confrontarem no primeiro jogo oficial do novo palco cearense. Com capacidade máxima para receber 63.903 torcedores, a Arena Castelão teve um custo total de R$ 623 milhões, sendo R$ 400 milhões repassado pelo financiamento federal. 

Belo Horizonte – Mineirão

Capacidade: 63 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 6 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Segundo estádio pronto para a Copa do Mundo, o novo Mineirão, entregue oficialmente em 21 de dezembro de 2012, foi duramente criticado logo em seu primeiro jogo. No clássico e vencido pelo Cruzeiro por 2 a 1 diante do Atlético-MG, no dia 3 de fevereiro desse ano, muitos torcedores reclamaram das longas filas, problemas com acessibilidade, falta de água, marcação de cadeiras e até mesmo lojas de alimentação fechadas. Com capacidade para 62.160 torcedores, a arena receberá seis jogos da Copa do Mundo, incluindo uma das semifinais e uma das oitavas de final

Salvador – Arena Fonte Nova

Capacidade: 55 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 6 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Terceiro estádio da Copa do Mundo de 2014 a ficar pronto, a Arena Fonte Nova foi oficialmente entregue no dia 5 de abril de 2013 e seu primeiro jogo aconteceu do dia 7 do mesmo mês, quando na oportunidade o Vitória goleou o rival Bahia por 5 a 1, no primeiro clássico do novo palco baiano. Com capacidade total para 55 mil assentos, sendo 5 mil removíveis, a Arena Fonte Nova recebeu um investimento de R$ 591,7 milhões, com R$ 400 milhões de financiamento federal.

Recife – Arena Pernambuco

Capacidade: 46 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 5 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Palco de cinco jogos da Copa do Mundo, a Arena Pernambuco, estádio localizado em São Lourenço da Mata, região metropolitana de Recife, abrigou algumas partidas da Copa das Confederações e atualmente é a casa do Náutico no Brasileirão. Orçada em R$ 529,5 milhões, sendo R$ 397,1 milhões de financiamento federal, a arena tem capacidade para 46 mil pessoas, com 4.700 vagas de estacionamento.

Rio de Janeiro – Maracanã

Capacidade: 79 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 7 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Inaugurado em um evento para funcionários, mas apenas metade do estádio teve suas arquibancadas liberadas, o estádio do Maracanã teve custo inicial em R$ 705 milhões, mas foi elevado para R$ 1 bilhão e o seu entorno ainda precisará por “retoques” de quase R$ 500 milhões para o Rio 2016. Atualmente, o palco que recebeu a final da Copa das Confederações e abriga algumas partidas do Brasileirão.

Brasília – Estádio Nacional Mané Garrincha

Capacidade: 75 mil torcedores
Jogos da Copa do Mundo: 7 partidas
Status da obra:
pronta

Detalhes: Entregue no dia 18 de maio deste ano, durante a final do Campeonato Brasiliense, o Estádio Nacional Mané Garrincha abrigou a abertura da Copa das Confederações e atualmente recebe algumas partidas do Campeonato Brasileiro. O custo total da obra superou a casa de R$ 1 bilhão.

São Paulo – Arena Corinthians

Capacidade: 68 mil torcedores
Conclusão:
dezembro de 2013
Jogos da Copa do Mundo:
6 partidas
Status da obra:
85% das obras concluídas

Detalhes: Em fase final de instalação da cobertura e com a nova fachada de LED já concluída, a Arena Corinthians é o estádio com as obras mais avançadas dos palcos que ainda restam ser entregues para a Copa do Mundo de 2014. Palco do jogo de abertura do Mundial, o local tem custos divulgados na casa dos R$ 840 milhões, mas obras pontuais com arquibancadas provisórias e outros detalhes podem elevar o valor total a R$ 1 bilhão.

Cuiabá – Arena Pantanal

Capacidade: 43 mil torcedores
Conclusão:
dezembro de 2013
Jogos da Copa do Mundo:
4 partidas
Status da obra:
80% das obras concluídas

Detalhes: Com as obras aceleradas nos últimos meses, a Arena Pantanal não sofreu tanto com a liberação de verba do BNDES e alcançou no início de agosto a marca de 80% das obras concluídas. Mesmo com a construtora Santa Bárbara deixando o projeto recentemente, deixando toda a reforma por conta da Mendes Júnior, o estádio, com previsão de conclusão para dezembro deste ano, apresentou uma evolução significativa. A área externa do novo estádio começa a ganhar forma e também passa por reformas.

Curitiba – Arena da Baixada

Capacidade: 43.981 torcedores
Conclusão:
dezembro 2013
Jogos da Copa do Mundo:
4 partidas
Status da obra:
72% das obras concluídas

Detalhes: Estádio mais atrasado para a Copa do Mundo de 2014, a Arena da Baixada sofreu recentemente com problemas de liberação de verba e está 72% concluída. Segundo a CAP S/A, sociedade de propósito específico para gerenciar as obras, os atrasos se devem a problemas com a liberação da terceira parcela do financiamento do BNDES, suspenso pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) por existir três valores distintos. Além disso, o Atlético-PR ainda apresentou um quarto valor, de aproximadamente R$270 milhões, maior que todos os demais. Os repasses só devem acontecer depois que os órgãos chegarem a um consenso sobre o orçamento real da obra.

Manuas – Arena Amazônia

Capacidade: 44 mil torcedores
Conclusão:
dezembro de 2013
Jogos da Copa do Mundo:
4 jogos
Status da obra:
76% das obras concluídas

Detalhes: Com custo atual de R$605 milhões, o estádio de Manaus para a Copa do Mundo de 2014, que deverá ser entregue em dezembro deste ano, chegou a 76% de suas obras concluídas. Segundo dados do Governo Federal, do início de julho até agosto, houve um avanço de mais de 11% nos trabalhos e o ritmo das obras na Arena da Amazônia segue acelerado.

Porto Alegre – Beira-Rio

Capacidade: 52 mil torcedores
Conclusão:
dezembro de 2013
Jogos da Copa do Mundo:
5 partidas
Status da obra:
77% das obras concluídas

Detalhes: Com a parte estrutura da nova cobertura quase tota instalada, o estádio do Internacional tem 77% de duas obras concluídas. Também com a previsão de entrega para dezembro de 2013, o Beira-Rio, que possui investimento total de R$ 330 milhões, está com as obras a todo vapor e não sofre mais com os problemas anteriores com a construtora Andrade Gutierrez, responsável pela reforma do local.

Natal – Arena das Dunas

Capacidade: 43 mil torcedores
Conclusão:
dezembro de 2013
Jogos da Copa do Mundo:
4 jogos
Status da obra:
84% das obras concluídas

Detalhes: Último estádio a ter suas obras iniciadas, a Arenas das Dunas segue em ritmo acelerado e conseguiu atingir no início de agosto a marca de 84% da execução concluída, ultrapassando concorrentes como Beira-Rio e Arena da Baixada. Nos últimos 12 meses, o estádio de Natal foi o que mais evoluiu.

A 300 dias da Copa, atrasos e problemas com financiamento assombram estádios

Sem mais artigos