Uli Hoeness, atual presidente do Bayern de Munique disse, em entrevista divulgada nesta quarta-feira (01) pelo jornal alemão Zeit, que não existe relação entre suas ações no clube a conta já não mais secreta que mantém em um banco na Suíça.

“Essa conta é exclusiva de Uli Hoeness. Durmo mal. Foi uma grande asneira mas não sou má pessoa”, disse o cartola de 61 anos.

Até a primeira-ministra do país, Angela Merkel, condenou a atitude do dirigente, dizendo estar “desapontada”.

“Desejo que um dia eu tenha a oportunidade de explicar à chanceler em uma conversa pessoal, assim mostrarei todos os fatos, toda a porcaria”, contou.

Hoeness, ídolo alemão na Copa do Mundo de 1974 quando foi campeão, tornou-se presidente do clube bávaro em 2010, e agora está sendo investigado pelo Ministério Público da Alemanha após a descoberta de uma conta a qual operava há mais de dez anos, cujos depósitos ultrapassam a marca dos R$ 52 milhões.

Sem mais artigos