<br>
O atacante Adriano foi o único jogador a desembarcar sem o uniforme de passeio do São Paulo, nesta quinta-feira, na capital paulista, após o empate em 1 a 1 com o Nacional de Medellín, na Colômbia, na estréia da equipe na Taça Libertadores.

Ao saber do ocorrido, o presidente tricolor Juvenal Juvêncio não poupou o jogador. "Ele pode ser o Imperador de Roma, mas aqui é igual aos demais jogadores", disse, para depois amenizar. "Na Colômbia, ele estava fardado. Não será preciso conversar por horas com ele."

Os jogadores também resolveram não polemizar com a situação. "Talvez ele não soubesse que o presidente gosta de todo mundo uniformizado", argumentou o volante Richarlyson que, apressado, só disse "fomos bem, conseguimos fazer o gol", quando perguntado sobre o jogo.

<b>São Paulo esclarece ‘mal-entendido'</b>

Em nota, o clube do Morumbi disse que o jogador recebeu autorização para fazer a troca de camisa. "Adriano, assim como todos os outros jogadores da delegação, viajaram de Medellin (COL) a São Paulo (BRA) logo após o jogo contra o Atlético Nacional, pela Copa Libertadores, de calça jeans e camisa pólo do clube, conforme estipulado pela direção.

No entanto, ao desembarcar em Guarulhos, o camisa 10 se dirigiu à comissão técnica pedindo autorização para trocar sua camisa por conta do suor durante a longa viagem e teve seu pedido atendido", diz o texto.

<b>LEIA TAMBÉM:</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=23917>Leão pode ter descoberto novo Robinho</a>

Adriano levará puxão de orelha de Juvenal Juvêncio

Sem mais artigos