Acusado de ser o autor do disparo na mão da jovem Adriene Cyrillo, de 20 anos, o atacante corintiano Adriano manteve nesta segunda-feira (26) a versão de que é inocente. Em entrevista coletiva cedida aos jornalistas, o Imperador voltou a enfatizar que a mulher atirou contra si mesma na saída de uma boate no Rio de Janeiro.

“Estava com duas amigas minhas que já conheço há muito tempo. Meu amigo pediu que eu desse carona para mais duas garotas. Coloquei elas dentro do carro e segui a caminho da minha casa. Nunca vi a Adriene antes”, comentou Adriano.

De acordo com ele, a arma estava no console do banco da frente do veículo. Uma nova acariação entre o jogador e a jovem ocorrerá ainda nesta semana. Segundo o delegado Fernando Reis, quem estiver mentindo poderá se complicar perante a Lei. “Caso ele estiver mentindo, responderá por fraude processual e lesão corporal culposa”, afrimou.

Sem mais artigos