Se a eleição presidencial do Brasil fosse uma partida de futebol, o candidato Aécio Neves estaria com o melhor ataque possível, literalmente. Com Ronaldo como um de seus cabos eleitorais desde o início da corrida presidencial, o mineiro ganhou um reforço de peso nesta quinta-feira (23). A três dias da votação, Romário, ex-deputado-federal e eleito senador no Rio de Janeiro pelo PSB com 4,6 milhões de votos, agora está no time do tucano. A chegada do Baixinho, contudo, afasta o Fenômeno das propagandas do PSDB, pois os craques não se bicam há muito tempo.

“Politicamente falando, é uma pena que ele seja tão ignorante e desinformado”, disse Romário, em entrevista ao jornal Extra, do Rio de Janeiro, nesta quinta, data em que oficializou a aliança com Aécio.

A parceria entre o Baixinho e o ex-governador de Minas era dada como certa no segundo turno. A presença de Ronaldo, no entanto, dificultou a aliança entre os dois. Chateado com algumas declarações de Romário, o Fenômeno usou um interlocutor para acertar o apoio do craque, que, antes de mais nada, deveria te pedir desculpas. Mas não foi isso que aconteceu, obrigando assim o próprio Aécio entrar em campo e ligar para Romário.

“Quem tem voto é você, vamos nessa”, disse o presidenciável, ao melhor estilo treinador, trocando um atacante por outro, em busca do gol do título, aos 44 minutos do segundo tempo.

Além da ligação, Aécio aceitou as exigências de Romário, que vão desde o investimento no atendimento de pessoas com deficiência, a criação de um centro de diagnóstico de doenças raras, a moralização e democratização do esporte e o fortalecimento a políticas de combate ao crack.

Em troca das exigências, Romário gravou dois vídeos que serão usados na campanha de Aécio até o fim da semana. O foco do tucano é usar a imagem do Baixinho no Rio de Janeiro, estado em que Aécio ficou em terceiro lugar no primeiro turno, com 26,93% dos votos, 2.246.363 de votos. Dilma, que venceu no Rio, alcançou 35,62% (2.970.486 votos), enquanto que Marina ficou em segundo, com 31,07%, ou seja, 2.590.871 votos.

 

A possibilidade de veícular as imagens em outros estados não está descartada, pois o desempenho de Romário na política nos últimos anos vem ganhando destaque nacional.

Romário apoiando o governador Pezão em sua candidatura à reeleição no Rio de Janeiro

Sem mais artigos