A Polícia italiana informou que 10 torcedores do Tottenham ficaram feridos após terem sido agredidos em um bar do centro de Roma, onde a equipe inglesa enfrentou a Lazio pela Liga Europa nesta quinta-feira. O jogo terminou com empate, sem gols.

Um dos dez torcedores agredidos ainda se encontra hospitalizado e terá que ser operado devido a um ferimento de arma branca que afetou a aorta, enquanto o restante recebeu alta após terem sido atendidos em vários hospitais da capital da Itália.

Os torcedores do Tottenham, que têm entre 20 e 60 anos, se encontravam na noite da quarta-feira em um bar da praça Campo de Fiori, no centro histórico de Roma, quando, sem motivo algum, um grupo formado por 20 pessoas entrou e começou a agredir-los e cometer atos de vandalismo no local.

A agressão durou poucos minutos, e na sequência o bando se separou, fugindo pelas ruas ao redor. Segundo testemunhas, os agressores entraram no bar com capacetes na cabeça, carregavam armas brancas, tacos de beisebol e outros objetos, e destruíram o local, enquanto alguns deles gritavam palavras de ordem racistas e antissemitas.

Por esse motivo, os investigadores consideram que por trás do ataque poderia haver uma motivação racista, já que a equipe inglesa conta com vários torcedores judeus. Eles também destacaram a possibilidade de os agressores pertencerem a diferentes grupos de torcedores extremistas de várias equipes, e não só da Lazio, como foi divulgado em um primeiro momento.

A Polícia italiana fez várias detenções, todas elas de italianos, que foram levados à delegacia para esclarecer sua relação com os fatos.

Dois dos detidos, de 25 e 26 anos, são torcedores da Roma, informou a imprensa italiana, que detalhou que um deles está proibido de frequentar eventos esportivos e estava em contato com um ‘ultra’ da Lazio.

Sem mais artigos