O novo treinador do Paris Saint-Germain, Carlo Ancelotti, desempenhou o “papel principal” na decisão de não contratar o inglês David Beckham, já que prefere o meia do Real Madrid Kaká, com quem já trabalhou no Milan.

O jornal “L’Équipe” destacou que o técnico italiano quer ter voz e voto nas decisões esportivas, privilégio que não desfrutou seu antecessor Antoine Kombouaré.

“Entre os jogadores que treinou em Milão, Kaká é o que atualmente o italiano sonha em trabalhar de novo”, garantiu o jornal, que informou também que a contratação de Beckham foi truncada no último momento.

De acordo com “L’Équipe”, o PSG e o meia inglês já tinham negociado o cargo de embaixador do clube ao término de sua carreira de jogador; encontrado uma casa de 400 metros quadrados a dois metros da avenida Champs-Elysées; o colégio para seus filhos; e os detalhes de sua apresentação à imprensa.

O clube informou que a desistência da contratação foi uma decisão do jogador, que justificou o bem-estar de sua família como mais importante que o seu projeto esportivo. No entanto, “L’Équipe”, que acredita em um certo peso na decisão vindo da mulher do atleta, a ex-Spice Girl Victoria, também aponta que Ancelotti teve algo a ver com a desistência. 

Sem mais artigos