Andrés Sanchez, diretor de seleções da CBF, afirmou que foi contra a demissão de Mano Menezes. Ele também não garante sua permanência no cargo e diz que o novo treinador será anunciado só em janeiro do próximo ano.

“Os critérios são do presidente (José Maria Marín), ele entende que no início da temporada ele quer outros métodos. Está na posição de presidente, sendo corajoso, ousado e temos que respeitar”, disse o dirigente ao explicar o motivo da saída do treinador.

O ex-presidente do Corinthians afirmou que não foi demitido junto com Mano Menezes, mas não sabe se continuará no cargo. “Não estou nesse contexto (da demissão), mas lá na frente a gente vai conversar”, afirmou.

Segundo Andrés Sanchez, o presidente da CBF José Maria Marin e o mandatário da FPF, Marco Polo del Nero, participaram da reunião realizada na tarde desta sexta-feira (23/11).

Mano Menezes assumiu a seleção brasileiro em julho de 2010 após saída de Dunga. Durante seu comando, o Brasil conseguiu 21 vitórias, seis empates e seis derrotas. O único título conquistado foi o Superclássico das Américas de 2011 e 2012, perdendo a Copa América e Olimpíadas.


Sem mais artigos