Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, publicada na Folha de S. Paulo, o chefe da delegação brasileira durante a Copa, Andrés Sanchez, disse que não pretende evitar que os jogadores frequentem baladas durante suas folgas.

“Se tiver folga e eles forem pra boate, pra discoteca, pro barzinho, pro shopping ou pra igreja, é problema deles”, disse.

Além disso, ele comentou sobre as críticas à seleção escalada por Dunga. “Ninguém repetiria essa lista. Mas eu respeito. Ele vinha há três anos e meio montando o time e ganhou tudo. Quem somos nós para questionar?”.

Sem mais artigos