Classificado para a final do Aberto da Austrália após ter batido o suíço Roger Federer nesta quinta-feira, o espanhol Rafael Nadal se mostrou satisfeito com o próprio desempenho em Melbourne e destacou que vem vencendo as partidas porque está jogando bem e não por outros fatores, como no fim do ano passado.

“Estou contente com a linha de jogo que mostrei em todo o torneio. Foi muito boa, de um jogador que tem um nível de tênis elevado. No ano passado, podia até ganhar as partidas, mas a linha de tênis não era de um jogador de alto nível. Ganhava porque sou quem sou, porque talvez ganhar ou perder não está relacionado apenas com os golpes, entram mais coisas”, analisou o tenista de 25 anos.

Sobre a semifinal com Federer, Nadal reconheceu que temeu pela derrota no início, quando o suíço abriu 3-0 no primeiro set, mas que foi ficando à vontade em quadra com o passar do tempo.

“A partir do 3-0 já entrei no jogo. A partida foi equilibrada, qualquer coisa poderia ter acontecido. Pero do fim do primeiro set, já notei que o nível estava igual. Por alguns momentos, me sentia que estava um pouco melhor que ele, mas perdi o set e sempre é complicado porque para o adversário isso representa um ganho de confiança e para mim, uma pressão a mais”, comentou.

Diante da possibilidade de jogar uma nova final contra o sérvio Novak Djokovic, que o derrotou nas seis finais que disputaram no ano passado, Nadal disse que não está preocupado nem com uma motivação extra.

“A motivação para mim é a Austrália, não é Djokovic, nem Murray, nem Federer. A motivação é superar a mim mesmo”, garantiu o vice-líder do ranking mundial, que encerrou comentando a sensação de começar 2012 com uma final.

“É fantástico, uma forma incrível para começar a temporada. Vai me dar muita confiança para o resto do ano”, afirmou

Sem mais artigos