Os conflitos ocorridos na noite da última quarta-feira (12) entre os jogadores e comissão técnica do Tigre, da Argentina, e os seguranças do São Paulo (clique aqui e veja os detalhes da confusão), no Estádio do Morumbi, durante a grande final da Copa Sul-Americana, virou destaque de um dos principais jornais argentinos nesta quinta-feira (13). Em sua primeira página, o Olé chama o tricolor de ‘campeão do constrangimento’ após as denuncias de ameaças com armas de fogo e também agressões físicas.

No texto sobre as cenas de violência, o jornal enfatiza a utilização de duas armas de fogo por parte dos seguranças do São Paulo e diz que o campeão deste ano da Copa Sul-Americana não levou a conquista por merecimento, mas sim por uma decisão incomum.

As palavras de alguns jogadores também foram reproduzidas na versão on-line do jornal. Segundo Lucas Orban, as cenas vistas no vestiário de número dois do Morumbi foram assustadoras.

“Eles nos pegaram, invadiram os vestiários de repente. É uma vergonha, quase nos mataram de tanta pancada”, disse.

Já o técnico do Tigre, Nestor Gorosito, foi além. Segundo ele, até mesmo os policiais entraram na confusão. “Foram os seguranças (do São Paulo). Um deles sacou um revólver e começou a bater e a nos machucar. Logo em seguida, entrou a polícia e pegou seus cacetes e também nos agrediram. Foi tudo uma loucura”, reclamou.

 

Sem mais artigos