Expulso no fim do clássico contra o Borussia Dortmund, o lateral direito Rafinha foi defendido pelo técnico Pep Guardiola mesmo após ter agredido o meia Mkhitaryan com um arranhão no rosto do jogador na derrota do Bayern de Munique por 3 a 0, no último sábado (12), no clássico disputado na Allianz Arena. Para o treinador, a vontade e a gana do brasileiro poderia contagiar os demais atletas do seu time.

“A marcação é sempre muito difícil, por isso não estou com raiva do Rafinha. Ele sempre dá 100% dele, independentemente se joga cinco ou 90 minutos. Ele é um grande jogador de grupo e queria uns 18 ou 19 Rafinhas”, afirmou o treinador, em entrevista ao jornal alemão Bild.

De fora dos confrontos contra Eintracht Braunschweig, Werder Bremen e Hamburgo, Rafinha só voltará ao time do Bayern de Munique na última rodada do Campeonato Alemão, diante do Stuttgart, na Allianz Arena, no dia 10 de maio.

Após expulsão, Rafinha é exaltado por Pep Guardiola: ‘queria uns 19 como ele’

Sem mais artigos