Algumas pessoas simplesmente não desistem. Não importa a dificuldade, mesmo que algo pareça impossível, algumas pessoas são tão teimosas que criam histórias incríveis de superação. É o caso de Kerry Waters, 30 anos, que sonha em representar seu país nas Paraolimpíadas do Rio.

Kerry trabalhava como dentista, porém desde os dois anos de idade ela já montava em cavalos e tinha isso como hobby em sua vida – até que um acidente brutal mudasse o rumo de sua vida. Há quatro meses, um acidente feio de moto fez com que a amazona tivesse uma de suas pernas amputadas por um arame.

“Lembro-me de olhar para baixo para o velocímetro , eu estava a 64 km/h. Quando eu olhei pra cima eu fui cegada pelo sol, então o guidão começou a tremer e eu mal tive tempo de perceber o perigo em que estava e bater a vala . Não me lembro de bater no poste ou o fio de apoio que decepou minha perna. Eu acordei virada para baixo, com as minhas mãos ao meu lado sem o meu capacete. Eu comecei a entrar em pânico e tentei me levantar para ver onde ele estava. Uma senhora veio para me ajudar enquanto eu me sentei, foi então que eu percebi que eu não tinha uma perna. Eu gritava para ela, perguntando onde minha perna estava mais e mais. Foi tudo muito surreal, é estranho, mas eu não senti nenhuma dor”, recorda Kerry. Ela ainda sofreu fratura de fêmur e diversas escoriações pelo corpo, obrigando os médicos a induzir um coma na dentista.

Assim que acordou, com um monte de tubos auxiliando sua respiração e sem conseguir se mexer por causa disso, Kerry conseguia ver pouco mais além de sua perna amputada. Tudo que ela conseguia pensar era em como ela era ativa e se ela conseguiria manter seu padrão de vida.

Os primeiros dias foram bem difíceis e nenhuma das próteses parecia devolver a capacidade de Kerry poder montar como antes. Até que seu avô, Dennis, começou a trabalhar em uma prótese de maneira especialmente feita para a neta, para que ela conseguisse novamente montar. “A prótese não é muito bonita, mas ele até pintou umas unhas de rosa para deixar um pouquinho mais feminina. Eu não sei conseguiria sem a sua ajuda”, afirmou Kerry.

Agora Kerry Waters voltou a competir e tem um sonho que liga sua história com o nosso país: representar a Grã Bretanha nas Paraolimpíadas do Rio, em 2016. “É o sonho de todo mundo para representar o seu país está fazendo algo que amam . Estou entrando em um monte de competições e espero ser escolhido para a equipe. Competir pela Grã-Bretanha depois de tudo que eu já passei seria a melhor coisa que eu poderia imaginar”. Isso que é persistência, hein? E o que te impede de seguir seus sonhos, assim como Kerry?

Após perder uma perna, amazona recebe prótese de seu avô e sonha com as Paraolimpíadas do Rio

Sem mais artigos