O meia chileno Jorge Valdivia, admite a possibilidade de deixar o Palmeiras depois de ter sido vítima de um sequestro relâmpago, na última quinta-feira, informa na edição deste sábado o jornal “O Estado de S. Paulo”.

“Tanto a esposa do jogador, quanto seu pai começaram a repensar a continuidade de sua vida no Brasil, por questões de segurança”, aponta o diário.

Valdivia e sua esposa foram abordados em seu automóvel durante a noite de quinta-feira por um homem armado. O bandido os manteve como reféns durante duas horas, aproximadamente, os obrigando a retirar dinheiro de caixas eletrônicos.

Depois do roubo, o assaltante os abandonou ilesos próximo ao centro de treinamento do Palmeiras, de onde o jogador e sua esposa partiram para uma delegacia para denunciar o fato.

O atleta viajou para o Chile na sexta-feira e foi liberado pelo clube paulista da partida de hoje contra o Atlético Mineiro, em São Paulo. O compromisso inicial era de que Valdivia voltaria na segunda-feira.

Contudo, a esposa do meia, segundo publica o jornal, “disse que não pretende retornar ao Brasil”. O gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio, garantiu que espera o jogador e que sua família permanecerá ao lado do chileno. No entanto, o ex-jogador afirmou que ainda é cedo para decretar o futuro de Valdivia.

Sem mais artigos