Os governos de Argentina e Uruguai criaram uma comissão binacional para impulsionar os trabalhos conjuntos necessários para organizar a Copa do Mundo de 2030.

O grupo de trabalho foi formado durante uma reunião realizada esta semana em Buenos Aires, informou neste sábado o diretor nacional de Esporte do Uruguai, Ernesto Irurueta, em declarações publicadas pelo site da presidência uruguaia.

No encontro participaram a ministra de Turismo e Esporte, Liliam Kechichián, e o próprio Irurueta, pelo Uruguai, e pela Argentina o ministro de Turismo, Enrique Meyer, e o secretário de Esporte, Claudio Morresi.

Também estiveram na reunião os presidentes da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), Sebastián Bauzá, e da Associação do Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona.

A denominada Comissão Executiva Binacional ficou integrada por autoridades dos ministérios de Esporte e Turismo, os diretores de Esporte e os embaixadores de cada país, informou Irurueta.

Na reunião foi estabelecido um cronograma de trabalho e definido que Bauzá e Grondona apresentarão no próximo congresso da Fifa, que acontecerá entre os dias 30 e 31 de maio nas Ilhas Mauricio, a ambição dos dois países de serem sede do Mundial de 2030.

O diretor de Esporte uruguaio anunciou que a segunda reunião da Comissão Executiva Binacional será realizada de maneira simultânea com a Cúpula do Mercosul, no dia 28 de junho em Montevidéu, e que foi decidido solicitar uma reunião com o Comitê Executivo da Fifa para o mês de julho.

A ideia de organizar o Mundial de 2030 surgiu na AUF para celebrar o centenário da primeira Copa do Mundo, que foi disputada Uruguai em 1930.

Posteriormente, a Argentina foi convidada para organizar a competição em parceria e essa candidatura recebeu o apoio dos demais países que integram a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Sem mais artigos