Atual campeã do mundo, a seleção da Espanha poderá ter um grande desfalque na Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil. O zagueiro Puyol, que nos últimos meses vem sofrendo com uma série de lesões na perna esquerda, dificilmente se recuperará a tempo de disputar o mundial entre seleções. Pessimista, o assistente técnico da Fúria, José Antonio Grande, deixou claro que as chances do defensor de jogar o torneio são mínimas.

“Ele não foi completamente descartado, pois ainda há três meses até a Copa do Mundo, mas está muito difícil para ele. Puyol precisa jogar muito mais e estar mais presente em partidas importantes do Barça”, disse o auxiliar de Vicente Del Bosque, entrevista divulgada pelo Goal.com na última quinta-feira (20).

Ciente das dificuldades de contar com Puyol no Brasil, devido a falta de uma sequência de jogos, José Antonio Grande aproveitou para ressaltar a importância do zagueiro e líder do grupo.

“Ele sempre foi um jogador muito importante para nós, não só dentro de campo, mas também nas reuniões pré-jogo. Ele tem experiência, estilo, coragem, comportamento e entusiasmo”, afirmou Toni Grande, que desde 2008 está na comissão técnica chefiada por Vicence del Bosque.

Além de falar sobre Puyol e suas lesões, Toni Grande destacou o brasileiro Thiago Alcântara como uma das principais esperanças da seleção de Del Bosque para representar a Espanha no Brasil.

“Thiago é o que tem mais experiência. Ele joga frequentemente no Bayern, é regular em todos os seus jogos. De todos os jovens jogadores que temos no nosso radar, ele tem a melhor chance de ir para a Copa do Mundo”, finalizou.

Sem mais artigos