O atacante brasileiro Hulk, do Porto, culpou hoje a punição que o mantém afastado do Campeonato Português desde 20 de dezembro por sua provável ausência na Copa da África do Sul.

Hulk recebeu uma punição de quatro meses afastado dos campos por seu suposto envolvimento em incidentes ocorridos em dezembro no estádio do Benfica, em Lisboa, mas o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol reduziu o castigo a apenas três partidas na quarta-feira passada.

Depois de cumprir a maior parte da punição, Hulk disse ter sido “muito prejudicado” pela primeira decisão do Conselho de Justiça, e antecipou que deixará nas mãos de seus advogados e representante os procedimentos legais sobre o afastamento.

Antes de ser afastado, o atacante tinha sido convocado pelo técnico Dunga, mas agora considera que “só seria possível ir à Copa tendo jogado pelo Porto”.

“A verdade é que neste momento vejo como muito difícil a chance de estar no Mundial”, disse o atacante, de 23 anos.

Hulk foi convocado para defender a seleção brasileira pela primeira vez no fim do ano passado, para os amistosos contra Inglaterra e Omã.

Sem mais artigos