Os atletas locais e os representantes de Cuba dominaram os resultados das provas finais da 28ª edição do Grande Prêmio do Brasil, que reuniu 192 desportistas de 28 países, e que terminou neste domingo no estádio João Havelange, no Rio de Janeiro.

O Brasil foi o maior vencedor desta competição da Federação Internacional de Atletismo com 15 medalhas, oito delas de ouro, quatro de prata e três de bronze.

As marcas de Rosângela Santos, medalha de ouro nos 100 metros; Ronald Julião, primeiro no lançamento de disco; Diego Gomes, nos 800 metros, e Laila Ferrer, vencedora do lançamento de dardo, aprovaram os quatro desportistas para competir nos Jogos Olímpicos de Londres, em julho próximo.

O torneio encerrou também a etapa brasileira do circuito mundial, que teve competições em Belém, Fortaleza, Uberlândia e São Paulo.

A campeã olímpica brasileira Maurren Maggi ratificou seu favoritismo e dominou sem problemas o salto em distância.

O vencedor dos 100 metros rasos masculino foi o trinitense Emmanuel Callender, com marca de 10,07s, superando o jamaicano Dexter Lee e o zambiano Gerald Phiri.

No salto com vara, a cubana Yarisley Silva, campeã pan-americana, fez 4,60 metros e venceu a brasileira Fabiana Murer, que teve que se conformar com um registro de 4,50 metros.
A prova masculina dos 400 metros rasos foi vencida por Anderson Henriques, enquanto na feminina deu Geisa Coutinho, ambos do Brasil.

As vitórias das equipes brasileiras nos revezamentos 4×100 e 4×400 feminino, que superaram nas duas provas as colombianas, e nos 4×100 metros masculino foram outros destaques do Brasil.

Sem mais artigos