O zagueiro do Barcelona, Gerard Piqué, fez uma autocrítica na entrevista coletiva posterior ao treino da equipe nessa quinta-feira (31), em Burton, na Inglaterra, ao admitir que atualmente não está “nem entre os três melhores zagueiros do mundo”.

Piqué espera que com a ajuda do novo treinador, Luis Enrique Martínez, com quem se sente “muito confortável”, possa recuperar seu nível, algo fundamental para “ser titular do Barcelona“.

O zagueiro está ciente de que seu desempenho caiu e assegura que não pode estar satisfeito nem pela temporada passada com o Barcelona e nem com a Copa do Mundo disputada com a seleção espanhola.

“Sei que posso recuperar meu nível”, disse Piqué, que confia em Luis Enrique. “Estou convencido que ele me ajudará a recuperar meu nível e darei a volta por cima”, comentou.

O jogador qualificou como “um fracasso” a última temporada da equipe, na qual o Barcelona só ganhou a Supercopa da Espanha. “Estivemos perto de ganhar a Copa e a Liga, mas no final fracassamos. Se pudermos ganhar um pouco de nível, teremos os títulos muito perto se trabalharmos com humildade e trabalho”, insistiu.

“Os treinos estão sendo muito dinâmicos e mais longos. A temporada será muito longa e temos que estar preparados para os desafios que surgirão”, comentou o zagueiro sobre os métodos de treino de Luis Enrique.

Com relação à contratação de Jérémy Mathieu (foto acima), Piqué está convencido de que não terá problemas para se adaptar. “Acho que pode fazer muito bem. É alto, rápido, corpulento, duro, sabe jogar também muito bem com a bola e é canhoto, algo que não tínhamos”, comentou.

Piqué também se referiu à situação de Luis Suárez. O jogador assegura que o uruguaio deve ter um sentimento de raiva “como qualquer pessoa que é impossibilitada de execer seu trabalho”.

“Quando chegar virá com todas as vontade para demonstrar que é um dos melhores atacantes do planeta”, disse Piqué, que elogiou a pedreira do clube.

Sem mais artigos