A derrota em casa por 2 a 0 para o Vasco custou ao técnico Alexandre Gallo sua demissão do Avaí, nesta quinta-feira. Antes de deixar definitivamente o clube catarinense, vice-lanterna do Brasileirão, o comandante esbravejou em reclamação à inexistência de um projeto a longo prazo para os treinadores no país.

A saída de Gallo do time de Florianópolis foi antecipada também de derrotas para o São Paulo (2 a 1) e Cruzeiro (5 a 0). “Em minha opinião, foi uma grande decepção essa saída. No futebol, o projeto só vai até domingo. Infelizmente, essas coisas acontecem e precisamos encarar com naturalidade. De qualquer forma, entendo que sempre quis fazer meu melhor”, justificou.

Apesar de não ter obtido vitórias em número suficiente para tirar o Avaí do desespero no torneio nacional, o técnico ressaltou a maior entrega dos jogadores em campo. O reflexo da atitude proativa se deu em jogos como ante o Corinthians, na capital catarinense, vencido por 3 a 2 pelo Leão.

“Gostei do caráter e da entrega dos jogadores. No entanto, precisamos entender que todos têm um limite. Infelizmente as pessoas veem somente as outras equipes. Por outro lado, não faria nada diferente caso tivesse a possibilidade de voltar no tempo”, frisou o ex-técnico avaiano.

Após a demissão do ex-capitão de Santos e Portuguesa na década de 90, o Avaí passará a ser treinado interinamente por Edson Neguinho.

Sem mais artigos