Pela terceira vez nas quatro últimas temporadas, o Bayern de Munique se garantiu nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, ao vencer nesta quarta-feira a Juventus por 2 a 0, em pleno Juventus Stadium, em Turim.

O time alemão já carregava ótima vantagem para o duelo de hoje, por ter vencido a partida de ida na Allianz Arena pelo mesmo placar. Hoje, Mario Mandzukic e Claudio Pizarro fizeram os gols da nova vitória, que garantiu o time bávaro entre os quatro melhores do ‘Velho Continente’.

A equipe italiana por sua vez, deixa a competição na mesma fase em que caiu nas temporadas 2004/2005 e 2005/2006, em suas últimas melhores campanhas. Além disso, a Juve mantém a escrita de nunca na era moderna da Liga dos Campeões, ou seja desde 1992, ter conseguido reverter desvantagem de 2 a 0 sofrida no jogo de ida.

Na próxima sexta-feira, às 7h (horário de Brasília), na sede da Uefa, em Nyon, na Suíça, será realizado o sorteio da fase semifinal. Além da equipe dos brasileiros Dante, Luiz Gustavo e Rafinha, estão classificados Barcelona, Borussia Dortmund e Real Madrid.

Embalado pela expressiva conquista do seu 23º título do Campeonato Alemão, o Bayern veio para o jogo com uma única mudança já prevista. Com Kroos lesionado – no jogo de ida – Robben foi confirmado titular. Com isso, o trio Robben, Müller e Ribéry, titular do vice-campeonato europeu da última temporada acabou reeditado.

A Velha Senhora, por sua vez, sem o lateral-direito Lichtsteiner e o volante Vidal, como era esperado, teve Padoin e Pogba na equipe titular. No ataque, Quagliarella ganhou a disputa com Matri e começou jogando como companheiro de Vucinic.

O duelo desta quarta-feira começou nervoso, com as duas equipes brigando intensamente nos primeiros minutos. Tanto é que a primeira boa chegada aconteceu apenas aos 9 de jogo, quando Ribéry criou a jogada para Mandzukic tentar finalizar. O croata, que ficaria com gol praticamente aberto, acabou travado por Padoin.

A marcação forte em alguns momentos era exagerada, e as faltas começaram a pintar. Em 13 minutos, dois cartões amarelos foram distribuídos pelo árbitro espanhol Carlos Velasco Carballo, para Mandzukic e Bonucci.

Só que foi justamente em uma bola parada, que pintou a primeira boa chance dos donos da casa. Aos 23, Pirlo cobrou falta com muita violência da entrada da área e Neuer fez grande defesa, jogando a bola para escanteio.

Apesar do lance, a Juventus parecia distante de abrir o placar com a bola rolando. Aos 32 minutos, Alaba fez o cruzamento, Mandzukic deu ajeitada cheia de estilo para Müller, que finalizou de primeira à esquerda do gol de Buffon.

Pouco depois, o jogo teve sua primeira alteração, com a saída do zagueiro Van Buyten para a entrada de Jérome Boateng. O defensor belga, de acordo com as primeiras informações no site do Bayern de Munique deixou a partida porque sentiu uma lesão no rosto.

Nos instantes finais, as duas equipes tentaram iniciar um combate mais franco, e até pintaram chances boas para marcar. Os visitantes ameaçaram aos 39, com Alaba chutando de longe para a defesa de Buffon. No minuto seguinte, foi a vez de Bonnucci ter oportunidade, mas acabar finalizando por cima do gol.

Para a etapa final, os times voltaram com as mesmas formações com que encerraram o primeiro tempo. A Juve voltou impondo ritmo mais forte. Aos 3, Quagilarella bateu da entrada da área e por muito pouco não acertou o gol defendido por Neuer.

Aos 12 minutos, em arrancada pela esquerda, Chiellini caiu na área após dividida com Boateng. Nem houve tempo para os jogadores do time italiano reclamarem, já que no contra-ataque, Alaba partiu para esquerda e serviu Robben, que clareou antes de acertar lindo chute na trave direita de Buffon.

Aparentando não ter grandes forças para buscar a igualdade de placar no agregado, e sem qualquer alteração que colocasse o time mais a frente, a Juventus acabou sendo punida aos 19 minutos do segundo tempo, com o gol que abriu o placar.

O lance começou com falta cobrada por Schweinsteiger, com muita precisão para Javi Martínez que finalizou para a defesa de Buffon. O rebote, no entanto, ficou com Mandzukic que sozinho na área deu um peixinho para cabecear a bola para o fundo das redes.

E um minuto após o gol inaugural, quase o Bayern marcou mais uma vez, com Müller, que recebeu passe de Robbern, mas acabou chutando para fora. Após a oportunidade perdida, o técnico Antonio Conte fez sua primeira mexida, no ataque, trocando Matri por Quagliarella. Pouco depois a mudança foi no meio-campo, com Isla entrando na vaga de Padoin.

Nos minutos finais, enquanto o time alemão controlava o jogo e parecia estar mais perto do segundo gol que a Juve, Antonio Conte fez sua terceira alteração, mais uma no famoso “seis por meia dúzia”, colocando Giaccherini no lugar de Marchisio. No Bayern, Jupp Heynckes fortaleceu o meio-campo, colocando Luiz Gustavo no lugar de Robben.

Para os costumeiros aplausos da torcida, o técnico ainda tirou o autor do gol, Mario Mandzukic para colocar Claudio Pizarro. E mesmo com a força ofensiva com potência reduzida, por pouco o Bayern não voltou a marcar aos 41 minutos, em grande jogada de Robben, que furou a defesa bianconera e bateu no canto, obrigando Buffon.

Poderia ter sido o último grande lance do jogo, se Pizarro não resolvesse mostrar serviço. Depois de receber passe na medida de Schweinsteiger, o peruano girou dentro da área e bateu de primeira, estufando as redes para fechar o placar do duelo.

Sem mais artigos