Após demitir o running back Ray Rice, que agrediu sua esposa e foi suspenso indefinitivamente pela NFL, o Baltimore Ravens, tentando compensar parte do gasto de seus torcedores com as peças ligadas ao atleta, iniciou nesta sexta-feira (19) uma troca de camisas com o nome do jogador na loja oficial da franquia, que fica localiza no M&T Bank Stadium. A equipe permitiu que os fãs pegassem a vestimenta de um jogador diferente, o que gerou uma fila quilométrica do lado de fora do estádio, tamanha a comoção pelo ocorrido.

A enorme filha no entorno do estádio do Ravens foi registrado por alguns internautas, que compartilharam as fotos nas redes sociais (veja nas imagens abaixo).

As trocas de camisas de Rice acontecem nas lojas do clube entre sexta e sábado (21), das 8h30 às 15h. O tempo, contudo, não parece suficiente para a quantidade de torcedores que comparecem na fila.

Entenda o caso

Tudo começou no início do ano, quando o site TMZ publicou imagens de Rice arrastando a mulher inconsciente para fora do elevador. Meses depois, um vídeo do circuito interno do Revel Hotel and Casino, em Atlantic City, flagrou o momento exato em que o atleta dá um soco em Palmer Rice, que ainda bate a cabeça no espelho após o gol.

A notícia se espalhou rapidamente e a NFL, ciente da gravidade, divulgou um novo pacote de medidas para combater a violência doméstica, depois de a liga ser acusada de tratar mal o caso de Rice, que já havia sido punido com dois jogo. Com as mudanças, a nova punição pode variar de seis jogos de suspensão a até mesmo o banimento do futebol americano.

Como Rice já era reincidentes em caso de agressão doméstica, o RB campeão do Super Bowl em 2013, teve que pagar 529.411,24 dólares, o equivalente a R$ 1.175.292,95, e está suspenso por tempo indeterminado pela NFL.

Sem mais artigos