O técnico do Chelsea, o espanhol Rafa Benítez, negou nesta terça-feira ter discutido mais asperamente com alguns jogadores durante o treino de ontem, como havia sido divulgado por parte da imprensa britânica.

Em entrevista coletiva, Benítez afirmou que o que houve entre a comissão técnica e o elenco foi “uma conversa normal”, ao final da primeira atividade após a derrota por 2 a 0 para o Manchester City no último domingo, pela 27ª rodada do Campeonato Inglês.

O tabloide The Sun publicou nesta terça-feira que o treinador dos ‘Blues’, de 52 anos, e alguns jogadores, liderados pelo zagueiro John Terry, brigaram no centro de treinamento diante do restante do grupo de atletas.

Segundo o periódico, o técnico espanhol expressou sua insatisfação com o rendimento do time no estádio Etihad. Terry então teria retrucado e iniciado a briga.

“Posso entender a frustração de Terry. É um jogador importante para nós e sofreu uma lesão no joelho”, minimizou Benítez, que admitiu que houve uma “troca de ideias muito breve” com o veterano defensor.

Terry, junto a outros atletas experientes do elenco do Chelsea, como Frank Lampard e Ashley Cole, foi apontado pela mídia britânica como instigador de uma rebelião contra André Villas-Boas no ano passado. O treinado português foi demitido em março e deu lugar ao italiano Roberto Di Matteo.

“Queremos terminar entre os três primeiros, isso é realmente importante para nós. O Chelsea é uma equipe de elite, e temos que tentar vencer todos os jogos”, destacou o técnico espanhol, que insistiu que sua única preocupação neste momento é preparar os ‘Blues’ para o jogo de desempate contra o Middlesbrough, pela quinta rodada da Copa da Inglaterra.

“Vamos tentar vencer, isso eu garanto. É o primeiro passo para as coisas irem bem. Em minha cabeça, só cabe a ideia de vencer”, frisou o espanhol, que não descartou a possibilidade de escalar Terry entre os titulares no duelo desta quarta.

“Hoje ele treinou e pôde participar da atividade até o fim. Portanto, pode jogar”, comentou.
Em mais uma tentativa de minimizar possíveis problemas internos, Benítez encerrou a coletiva exaltando a força e o profissionalismo do elenco do Chelsea.

“Formam um bom grupo de jogadores. Trabalham duro e têm vontade de aprender. Como eu, se sentiram decepcionados após a derrota (para o Manchester City), mas as coisas são assim”, finalizou.

Sem mais artigos