Em entrevista ao programa Bate-Bola da emissora ESPN, o técnico da seleção masculina de vôlei Bernardinho negou que tenha entregado propositalmente o jogo contra Bulgária, válido pela segunda fase do Mundial de vôlei, na Itália.

De acordo com a revista Alfa, Bernardinho teria admitido o fato de facilitar a derrota da seleção para pegar um grupo teoricamente mais fácil na fase seguinte.

“Nunca admiti nada, porque não aconteceu, não houve premeditação”, afirmou o técnico, que ainda reclamou da forma como a revista se comportou: “Houve a promessa de uma matéria grande, de três horas de reportagem, mas acho que depois a matéria caiu e eles estão colocando uma pequena parte que fica mal situada.”

Bernardinho admitiu, no entanto, que a equipe atuou sem a costumeira vontade. Entretanto, dedicou essa falta de entusiasmo aos constantes problemas enfrentados na Itália e à sensação de que todos estavam favorecendo a seleção italiana.

Ainda de acordo com o técnico, um jogador da Bulgária chegou a dizer para Giba que os búlgaros iriam entregar o jogo. “Quando ele veio comunicar isso, aumentou a nossa revolta”, revelou.

Mesmo assim, Bernardinho assumiu a culpa pela derrota e disse que, assim como o capitão Giba, considera essa derrota uma mancha em sua carreira pelo fato de terem saído de quadra vaiados.

Bernardinho critica revista e nega derrota premeditada em Mundial

Sem mais artigos