O presidente de Boca Juniors, Daniel Angelici, informou nesta sexta-feira que o clube obterá na próxima segunda uma resposta do técnico Carlos Bianchi, que foi convidado a retornar à equipe pela qual conquistou, entre outros títulos, três edições da Taça Libertadores.

Representantes do Boca já se reuniram três vezes com Bianchi, que, caso aceite a oferta, iniciará seu terceiro ciclo no time de Buenos Aires.

“Continuamos avançando, estamos muito bem encaminhados, e na segunda-feira tudo será definido. Hoje aprofundamos a negociação, e estou muito confiante. Sempre estive muito otimista e não penso na possibilidade de um não”, disse Angelici.

O dirigente acrescentou que foi conversado com Bianchi a possibilidade de o meia Juan Román Riquelme ser reincorporado ao elenco. O jogador de 34 anos deixou o Boca após a final da Liberadores deste ano, em que foi derrotado para o Corinthians, e desde então está sem clube.

“Afastar-se do clube foi uma decisão pessoal de Riquelme, com a qual eu não concordava. Mas é claro que ele é ídolo do Boca Juniors, e eu já disse que ele tem as portas abertas. Não vou ficar todos os dias esclarecendo a mesma coisa”, comentou.

Angelici afirmou ainda que não há um plano B para um possível recusa, mas garantiu ter o apoio dos demais dirigentes do Boca para se esforçar ao máximo para contratar Bianchi como substituto de Julio César Falcioni.

“Não pensamos em outro técnico, o único que está nos planos é Bianchi. Estou tranquilo, a comissão diretora me deu respaldo para fazer todo o esforço para poder trazer Bianchi. Na segunda-feira, haverá uma definição, não vamos fazer disto uma novela”, finalizou o dirigente, que na segunda-feira comunicou a Falcioni que seu contrato não seria renovado.

Sem mais artigos