O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu nesta sexta-feira que existem problemas nos preparativos para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil, mas disse que confia no governo do país.

Em seu discurso no 62º Congresso da Fifa, realizado em Budapeste, na Hungria, Blatter afirmou que “as coisas não são tão fáceis” como esperava, mas assegurou que a Fifa “confia plenamente no Brasil”.

Blatter acrescentou que o relatório sobre os preparativos da Copa que será apresentado no congresso demonstrará que “se pode confiar no governo e no futebol brasileiro”.

O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, explicou na terça-feira que 46% das obras previstas para a competição ainda não começaram e que a construção de oito dos doze estádios ainda não passou da metade.

Rebelo, no entanto, disse que apesar dos atrasos, quase todos os projetos marcham “dentro do cronograma” previsto; que o ritmo de execução das obras avança “a cada dia” e que o Brasil estará em condições de realizar “a melhor Copa do Mundo”.

Blatter já tinha expressado anteriormente sua insatisfação com o andamento das obras da Copa. “O Brasil não é um país pobre. É a sexta economia do mundo e sabe o que deve fazer, mas não faz no tempo adequado”, disse na ocasião.

Sem mais artigos