O volante Guiñazu, do Inter, ainda pode reforçar o Boca Juniors nesta temporada. Ao menos esta é a esperança dos argentinos após a confirmação da negociação do Colorado com Cavenaghi e Mario Bolatti.

O presidente do clube xeneize, Jorge Amor Ameal, já se mostra otimista com a chegada dos hermanos ao clube gaúcho, o que poderia motivar a saída do volante por conta do limite de jogadores estrangeiros que podem ser utilizado em competições nacionais (três por jogo). Como a equipe já conta com o titular absoluto Andrés D’Alessandro, seria obrigada a se desfazer do Cholo.

“Fizemos uma tentativa pelo Guiñazu, mas naquele momento ele era intransferível. Mas agora, como estão interessados em Mario Bolatti e têm Fernando Cavenaghi chegando, devem liberar uma vaga, assim se abre uma porta”, afirmou o presidente do clube ao jornal esportivo Canchallena, da Argentina. Neste meio tempo, o jogador também teria feito sua parte ao “dobrar” os dirigentes do clube para aceitarem um desconto no valor de seus direitos federativos.

Bolatti, por sinal, joga na mesma posição de Guiñazu. Por isso, a saída se mostra iminente. Além deles, ainda há outro volante, Facundo Píriz, do Nacional, de Montevidéu. Cavenaghi está acertado.

Sem mais artigos