A tecnologia escreverá um novo capítulo na história do futebol a partir desta sexta-feira. A "bola inteligente" faz sua estréia no Campeonato Mundial sub-17, para, se aprovada, ser uma inovação capaz de mudar a história do esporte.

A bola desenvolvida pela Adidas possui um microchip projetado para avisar o árbitro quando a bola cruzou completamente a linha do gol ou saiu de campo. Commenos de 15 milímetros de diâmetro, a engenhoca envia um sinal de rádio assim que a peçlota atravessa a linha.

Posicionadas nas extremidades do campo, 12 antenas captam os sinais enviados e rebatem em menos de um segundo para o receptor no pulso do árbitro, de acordo com a explicação, explicou Guenter Pfau, gerente de relações da Adidas com a Fifa, durante o lançamento do torneio, no Peru. Rádios e celulares não deverão interferir no sinal da bola, segundo ele.

<b>Novidade já para Copa de 2006?</b>

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, apoiou a experiência na competição e avisou que, caso seja bem-sucedida, poderá ser utilizada na Copa do Mundo de 2006. O suíço não costuma ver com bons olhos inovações. Basta observar que a Fifa não aprova para competições internacionais a invenção brasileira dos árbitros utilizarem spray para marcar distâncias da barreira nas faltas.

'Bola inteligente' faz teste para ir à Copa de 2006

Sem mais artigos