O jamaicano Usain Bolt garantiu nesta terça-feira (02) em Nova Délhi, na Índia, que não há possibilidade de seus recordes mundiais serem quebrados nos próximos anos, e que suas marcas estão fora do alcance dos rivais.

“Como atleta, vi recordes irem e virem. Sempre foram batidos, mas se alguém quer ser tão grande como eu, terá que trabalhar muito. Por isso, meus recordes permanecerão no tempo”, garantiu o velocista, durante evento organizado por um de seus patrocinadores, conforme divulgou a agência local “Ians”.

Na entrevista coletiva, Bolt até citou alguns rivais que podem desafiá-lo, entre eles seu compatriota Yohan Blake e os americanos Justin Gatlin e Tyson Gay. O jamaicano, no entanto, lançou alerta: “Não vou deixar que ninguém me derrote”.

Individualmente, Bolt é o recordista mundial dos 100 metros rasos, com marca de 9s58, e dos 200 metros rasos, com 19s19. A prova mais longa virou o principal foco do velocista, que pretende correr o trecho em menos de 19 segundos.

Além disso, o jamaicano detém o melhor tempo do mundo no revezamento 4×100 metros rasos, junto com Yohan Blake, Michael Frater e Nesta Carter, com 36s84, obtido nos Jogos Olímpicos de Londres, dois anos atrás.

Sem mais artigos