Alguns fatos chamaram a atenção para a partida desta
quarta-feira (29) no estádio Raulino Oliveira, em Volta Redonda. O Botafogo não teve Seedorf, vetado pouco tempo antes do duelo por causa de uma
virose, e só viu 1.186 pagantes assistirem ao campeão carioca e ao primeiro jogo do Santos depois de
terminada a “Era Neymar” no clube. O resultado, se não empolgou, confirmou o
bom início do Fogão no Campeonato Brasileiro: 2 a 1.

Em seu jogo coletivo, é realmente difícil vencer o Botafogo.
O alvinegro carioca começou bem a partida, mesmo sem sua maior estrela.
Andrezinho o substituiu e, tendo qualidade técnica de bom nível, não rendeu como
o esperado, pois volta de lesão.

O primeiro gol veio após bola roubada no meio de campo. Júlio
César
avançou pela esquerda e deixou para Lodeiro. O uruguaio chutou de fora da área e o goleiro
Rafael espalmou quase que na cabeça de Fellype Gabriel, que não perdoou e inaugurou
o placar.

O mesmo Fellype Gabriel participa de jogada na intermediária
do ataque e toca para o centroavante Rafael Marques, que arrisca um chute
forte. A bola desvia na zaga e encobre Rafael, morrendo no barbante. É o sexto
gol em seis jogos do goleador botafoguense.

Com um volume maior de jogo, o Botafogo não teve
dificuldades para levar o resultado para o intervalo. Único lance de maior
perigo do time santista foi quando o estreante Willian José deu uma assistência
para Cícero, que desperdiçou. Depois, o atacante emprestado pelo Grêmio quase
marcou, mas não acertou o alvo.

Muricy Ramalho não mudou o seu esquadrão, mesmo com o
futebol apagado de Patito Rodríguez. Oswaldo de Oliveira manteve o grupo que
vencia, abusando do jargão.

O Santos continuava não conseguindo ameaçar o goleiro
reserva Renan (já que Jéfferson está na Seleção Brasileira). A revelação Neílton,
com um estilo de Neymar, só entrou aos 13 minutos, no lugar do volante Renê
Júnior
, para dar mais participação ofensiva ao Peixe.

E deu certo. Galhardo e Cícero tiveram chances, o que deu
mais atitude aos jogadores, que sentiam que dava para chegar. Foi aos 26
minutos que o jovem Neílton escapou pela esquerda e tocou para Montillo diminuir
com um chute forte.

O mesmo argentino quase empatou quatro minutos depois, mas
chutou para fora. Era o lampejo daquele jogador do Cruzeiro que todo santista
queria ver.

Mesmo com mais participação ofensiva, o time da Vila Belmiro
não conseguiu armar uma pressão contra o bom time do Botafogo e o placar se
manteve.

O Santos buscará a primeira vitória no campeonato em casa,
contra o Grêmio, no próximo sábado (01). Mesmo dia que o Botafogo espera o
Cruzeiro, no mesmo palco do jogo de hoje.

Veja os outros resultados da 2ª rodada do Campeonato
Brasileiro:

Quarta-feira – 29/05

15h00 – Atlético-PR 2 x 2 Cruzeiro

19h30 – Botafogo 2 x 1 Santos

21h00 – Flamengo 0 x 2 Ponta Preta

21h00 – Bahia 0 x 0 Coritiba

21h00 – Náutico 0 x 3 Vitória

22h00 – Goiás x Corinthians

Quinta-feira – 30/05

18h30 – Atlético-MG x Grêmio

19h30 – Internacional x Criciúma

22h00 – Portuguesa x Fluminense

Sem mais artigos