O capitão da equipe brasileira na Copa Davis, João Zwetsch, afirmou ter ficado satisfeito com o resultado do sorteio desta quarta-feira, em que ficou definido que o Brasil enfrentará à Rússia em uma das repescagens para o Grupo Mundial em 2013.

Este será o segundo ano consecutivo em que o Brasil irá duelar com os russos, na tentativa de retornar a principal divisão da competição. No ano passado, em Kazan, os russos venceram por 3 a 2.

O capitão brasileiro esclareceu que, independentemente do adversário, o Brasil conseguiu realizar seu desejo de disputar a repescagem em casa e não fora.

“Foi bom. Esperávamos antes de qualquer coisa, poder jogar em casa. Qualquer equipe que tivéssemos que enfrentar seria difícil, mas o fato de poder jogar no Brasil será muito importante para nós”, declarou Zwetsch.

Apesar de ser o sétimo ano consecutivo em que o Brasil disputa a repescagem para tentar retornar ao Grupo Mundial, será apenas a terceira vez em que poderá lutar pela vaga em casa, contra um adversário que mereceu muitos elogios.

“Eles têm uma equipe muito forte, experiente e sólida. O fato de termos perdido por pouco na Rússia nos dá a sensação de que, jogando no Brasil e com o apoio dos torcedores, nossas possibilidades são maiores”, afirmou o capitão.

O vencedor do confronto entre Brasil e Rússia, que irá acontecer entre os dias 14 e 16 de setembro, irá disputar o Grupo Mundial e o perdedor voltará a seu grupo regional, que no caso dos brasileiros é a Zona Americana.

Os outros sete classificados do Grupo Mundial sairão das séries entre Cazaquistão e Uzbequistão, Alemanha e Austrália, Japão e Israel, Bélgica e Suécia, África do Sul e Canadá, Holanda e Suíça e Itália e Chile.

A Confederação Brasileira de Tênis informou que anunciará antes de 1º de maio a cidade em que serão disputados os cinco jogos e o tipo de quadra em que os brasileiros enfrentarão os russos. “Teremos muito cuidado para escolher as melhores condições e buscar a vitória”, disse Zwetsch.

A última vez em que a equipe brasileira disputou a principal divisão da competição entre países foi em 2003, comandada por Gustavo Kuerten, maior tenista do país em todos os tempos.

Sem mais artigos