Vaiada no primeiro tempo por erros de passe e falta de ofensividade, a Seleção Brasileira jogou o suficiente para vencer a Sérvia por 1 a 0 nesta sexta-feira (06, no Morumbi, em seu último amistoso antes da Copa do Mundo.

O único gol da partida foi marcado por Fred, no segundo tempo, em um momento do jogo em que a arquibancada pedia o ídolo são-paulino Luis Fabiano. Após balançar a rede em lance de oportunismo dentro da área, o atacante do Fluminense respondeu com uma provocação, indicando que tentava escutar o que os torcedores pediam. De quebra, às vésperas da Copa, também deu um sinal de confiança a quem tem duvidado de suas condições física e técnica.

Se alguém esperava uma nova goleada da seleção após os 4 a 0 sobre o Panamá – que recentemente empatou com a própria Sérvia -, se decepcionou. Apagado, aparentando certo nervosismo e nitidamente poupando forças, o Brasil criou poucas oportunidades de gol, mostrou problemas de cobertura na marcação e teve seu sistema defensivo ameaçado. Neste aspecto, o amistoso foi válido para ressaltar fragilidades que já haviam sido mostradas nos treinos na Granja Comary.

Após um início de jogo com muitas faltas, a Sérvia foi a primeira a se arriscar no ataque. Insistentes nas bolas aéreas, os visitantes fizeram a zaga brasileira trabalhar logo nos primeiros minutos. O Brasil, por sua vez, se lançou à frente pelo lado esquerdo, com Neymar e Marcelo, mas sem objetividade.

Com muitos passes errados e sob forte marcação na saída de bola, a seleção brasileira voltou a sofrer com os ataques sérvios. Em boa jogada aos oito minutos, Kolarov trocou a lateral-esquerda pelo ataque e driblou dois marcadores na entrada da área antes de chutar para fora.

Sem conseguir criar e com Oscar apagado, o Brasil tentou abrir o placar com chutes de fora da área de Fred e Daniel Alves. O primeiro passou perto da trave de Stojkovic, e o segundo, devido a um escorregão do lateral, foi para muito longe da meta.

Nome do jogo até então, mais uma vez Kolarov foi à linha de fundo aos 29 minutos e chutou sem ângulo. A bola resvalou em Julio César e ficou viva na área, mas David Luiz chegou a tempo para afastar o perigo. Logo em seguida, ao receber lançamento pela esquerda, Tadic cruzou na medida para Mitrovic, livre na marca do pênalti, cabecear para fora.

Depois de sofrer no primeiro tempo, a seleção brasileira foi para o intervalo ao som de vaias no Morumbi. Para tentar reforçar a articulação de jogadas, Felipão sacou Oscar e pôs Willian, mudança que tem feito com frequência nos treinos.

Assim como na etapa inicial, a Sérvia continuou a pressionar no ataque sem afrouxar a marcação. Impaciente, a torcida paulistana começou então a pedir Luís Fabiano como crítica à falta de ofensividade da seleção.

Talvez estimulado por esses pedidos, Fred resolveu mostrar que a camisa 9 da seleção tem dono. Aos 13 minutos, ele recebeu lançamento preciso de Thiago Silva pela direita, matou no peito entre dois marcadores e, caído, finalizou para fundo do gol. Na comemoração, alfinetou a torcida ao colocar a mão na orelha (foto abaixo).

Empolgados e aliviados com o gol, os comandados de Felipão enfim passaram a dominar a partida. Quase todas as jogadas ofensivas exploravam a individualidade de Neymar, que passou a jogar mais perto da intermediária, na armação das jogadas.

A Sérvia voltou a assustar minutos depois. Ao receber cruzamento de Kolarov, Jojic cabeceou na trave de Julio César, que apenas observou a bola sair pela linha de fundo.

Em outra grande chance, dessa vez para o Brasil, Neymar achou Hulk em condição legal e tocou em profundidade, por entre os zagueiros. De cara para o gol, o atacante do Zenit parou a jogada, pois já havia sido marcado impedimento, equivocadamente.

Principal jogador do Brasil para a Copa e maior alvo das faltas cometidas pela Sérvia, Neymar foi substituído apenas aos 35 minutos do segundo tempo, por Bernard. O domínio brasileiro perdurou até o fim da partida, que nos minutos finais ficou marcada pelo grande número de substituições.

Com certo “alívio” por ter passado pela fase de amistosos sem perder jogadores por lesão, como tem ocorrido com concorrentes, a seleção brasileira terá um dia de folga amanhã e voltará aos treinos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), no domingo (08), a quatro dias da estreia na Copa do Mundo, contra a Croácia, na Arena Corinthians.

Veja mais fotos na galeria acima!

Sem mais artigos