Em uma “final antecipada” do Campeonato Português, o Porto se aproximou do título ao vencer o Benfica por 2 a 1 no Estádio do Dragão, quebrar a invencibilidade do adversário e ultrapassá-lo na tabela de classificação.

O grande nome da vitória da equipe do técnico Vítor Pereira foi o atacante brasileiro Kelvin, que entrou no segundo tempo e fez o gol da vitória aos 46 minutos, depois de passe de Liédson, que também começou na reserva.

Na etapa inicial, Lima, também nascido no Brasil, abrira o placar a favor do Benfica, e Varela havia obtido o empate para os donos da casa.

O resultado levou o Porto a 75 pontos, um a mais que o rival. Assim, os comandados de Vítor Pereira precisarão de uma vitória contra o Paços de Ferreira no domingo da semana que vem, no campo do adversário, para serem tricampeões sem depender do resultado jogo do Benfica, que receberá o Moreirense.

O time anfitrião contou ainda com os laterais brasileiros Danilo e Alex Sandro e com o volante Fernando entre os titulares. Entre os visitantes, além de Lima, estiveram em campo o goleiro Artur e o zagueiro Luisão, capitão da equipe.

Obrigado a vencer, o Porto foi para cima de assustou logo aos quatro minutos do primeiro tempo. Danilo desceu pela direita e bateu cruzado, com muito perigo. Martínez ainda se esticou todo tentando completar, mas não conseguiu.

Pressionado em um primeiro momento, o Benfica adiantou a marcação e passou a se fazer presente no campo de ataque até abrir o placar, aos 18. Após confusão na área, Garay chutou e Lima empurrou para a rede na sobra. Os portistas ainda pediram impedimento, que não houve.

O empate, no entanto, não demorou a acontecer. Seis minutos depois, Varela bateu cruzado da esquerda, a bola desviou em Maxi Pereira e atrapalhou Artur, que ainda se esforçou, mas não conseguiu evitar a igualdade.

O gol não abateu o Benfica, que por pouco não se recolocou na frente aos 27 minutos. Lima bateu falta com categoria e Helton fez boa defesa. Logo na sequência, aos 28, o Porto respondeu com chute de fora da área de Moutinho, interceptado por Artur.

Os ânimos, que estavam exaltados desde o começo, foram esquentando ainda mais na parte final da primeira etapa, e os lances ríspidos eram mais frequentes que os de ataque.

O Porto voltou em cima na etapa final e logo aos três minutos teve uma boa oportunidade para desempatar. Varela preferiu a finalização ao cruzamento da esquerda e quase surpreendeu Artur, mas o arqueiro conseguiu desviar para fora.

Três minutos depois, o próprio Varela “entortou” Maxi Pereira com uma linda finta e concluiu colocado, perigosamente por cima do travessão.

Os donos da casa continuaram tendo mais a bola e indo mais ao ataque, mas o ritmo da partida foi caindo. Os treinadores então foram obrigados a mexer nas equipes e, em um primeiro momento, as trocas de Jorge Jesus se mostraram melhor. Aos 35 minutos, Cardozo, que substituiu Lima, cobrou infração por baixo da barreira e obrigou Helton a trabalhar duro.

Contudo, quem foi certeiro na mexida foi Vítor Pereira. O técnico da equipe anfitriã colocou Liédson e Kevin em campo e não se decepcionou. Aos 46, o jovem atacante ex-Paraná roubou a bola no meio, tabelou com o veterano centroavante e bateu cruzado para virar o placar.

Não houve tempo para reação, e sim apenas para várias invasões de campo, até o árbitro apitar o fim do jogo e a torcida local fazer a festa.

Ficha técnica:

Porto: Helton; Danilo (Liédson), Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando (Defour), Lucho González (Kelvin) e João Moutinho; James Rodríguez, Varela, Jackson Martínez. Técnico: Vítor Pereira.

Benfica: Artur; Maxi Pereira, Luisão, Garay e André Almeida; Matic, Salvio, Enzo Perez, Gaitán (Roderick) e Ola John (Aimar); Lima (Cardozo). Técnico: jorge Jesus.

Árbitro: Pedro Proença, auxiliado por Tiago Trigo e Bertino Miranda.

Cartões amarelos: Enzo Perez e Matic (Benfica); James Rodríguez, Defour, Fernando e Helton.

Gols: Varela e Kelvin (Porto); Lima (Benfica).

Estádio do Dragão, no Porto.

Brasileiro Kelvin marca nos acréscimos do clássico português e aproxima Porto do tri

Sem mais artigos