O atacante Salvador Cabañas será apresentado nesta sexta-feira à equipe de sua cidade natal, o 12 de Octubre de Itauguá, dois anos depois do tiro que recebeu na cabeça em um bar do México.

“Cabañas tem alta médica e estamos contentes, principalmente os itaugüeños, de voltar a vê-lo”, disse à imprensa local o presidente da entidade, Luis Salinas.

A esposa do jogador, María Alonso, afirmou que a ex-estrela do América do México está medicamente habilitado para voltar ao futebol profissional, embora tenha esclarecido que ele “tem que começar de baixo”.

O 12 de Octubre, treinado por Rolando Chilavert, irmão do ex-goleiro José Luis Chilavert, é o clube no qual Cabañas, de 31 anos, começou sua carreira profissional e no ano passado caiu para a Segundona paraguaia.

Há um ano, o jogador começou a treinar no Libertad de Assunção como parte do processo de recuperação e no último trimestre de 2011 foi convidado a acompanhar seus ex-companheiros da seleção nos jogos das eliminatórias para a Copa do Brasil de 2014.

Também um ano depois do ataque, a Polícia mexicana anunciou a detenção de José Balderas Garza, um suposto traficante de drogas, como o principal acusado pelo fato, ocorrido no dia 25 de janeiro de 2010 em um centro noturno da capital mexicana.

Em uma suposta discussão, Garza, conhecido como ‘J’, disparou contra Cabañas, que sobreviveu apesar da bala ter ficado hospedada em sua cabeça.

Salvador Cabañas é um dos melhores atacantes da América do Sul com dois títulos de artilheiro da Taça Libertadores, em 2007 e 2008, e um do Campeonato Mexicano, com as Águilas, no Torneio Clausura de 2006.

Sem mais artigos