A Confederação Brasileira de Futebol resolveu adotar critérios mais rígidos aos clubes que tentam mudar de nome e sede na disputa da temporada 2011 (os casos mais conhecidos são do Grêmio Barueri, ex-Prudente, Boa Esporte, ex-Ituiutaba, e Americana, ex-Guaratinguetá). Por meio do site oficial, a entidade divulgou as normas para que ocorram as mudanças.

Segundo a instituição máxima do futebol brasileiro, os times interessados terão de justificar e comprovar os benefícios gerados com tais mudanças. O pagamento de uma taxa de administração ainda vai acontecer. Além disso, a CBF não vai aceitar qualquer pedido deste tipo após a divulgação do Regulamento Geral de competições do ano.

“A CBF só acolherá pedidos de clubes que pretendam aprovação para transferência do Município da sua sede e da denominação social da agremiação quando contiveram sólidas justificativas, que demonstrem os benefícios que comprovadamente poderão advir para as agremiações e para o esporte como resultado das mudanças pleiteadas. A apreciação do pedido só terá curso depois de paga a taxa de administração em valor estipulado pela CBF, conforme tabela publicada”, afirmou, por meio de nota.

CBF estipula regras para times mudarem de nome e sede

Sem mais artigos