Atual diretor esportivo da Juventus, Pavel Nedved criticou a reação do zagueiro Giorgio Chiellini quando este recebeu a famigerada mordida do uruguaio Luis Suárez na Copa do Mundo. Para o ex-jogador, que defendeu o clube por oito temporadas e se aposentou em 2009, o italiano agiu de forma infantil, mesmo agredido.

“Não aprovo a dentada de Suárez, mas a reação de Giorgio me irritou. Ele se portou como uma criança ao mostrar a marca ao árbitro. Felizmente, ele demonstrou ser inteligente ao aceitar o pedido de desculpas de Suárez e pedir à Fifa para reduzir a suspensão”, disse o antigo craque ao jornal tcheco Deník.


Chiellini (d) logo após receber mordida (Crédito: Getty Images Sport)

A atuação de Chiellini foi mostrar uma possível marcada da dentada, sendo ignorado pelo árbitro, que não puniu o uruguaio. Somente depois da partida a entidade que rege o futebol aplicou a punição ao atacante, proibindo-o de frequentar jogos por quatro meses, sendo que não poderia jogar nove jogos oficiais, o que o fez perder o jogo de oitavas de final do Mundial, na qual o seu Uruguai foi eliminado pela Colômbia.

Ainda sobre o tcheco Nedved, o agora cartola comentou a saída repentina do técnico Antonio Conte, tricampeão italiano com a Juve.

“Antonio se demitiu porque não tinha mais energia para continuar e não por desacordos com a direção. Ele queria se demitir em maio, mas conversamos e o convencemos a pensar durante as férias. Quando voltou, decidiu que não queria continuar. Nada do que disseram os jornais estava certo. Conte estava simplesmente cansado… A sua decisão nos surpreendeu, mesmo se no fim da temporada já havia exprimido sua opinião”, revelou, fazendo alusão ao que jornais esportivos comentaram sobre a saída de Conte, que estaria a caminho do Milan (cujo novo técnico é Filippo Inzaghi), do Paris Saint-Germain e até da seleção da Itália.

Sem mais artigos