Na manhã desta sábado (22), a revista francesa France Football, uma das maiores referências em futebol na Europa e responsável pela organização da eleição da Bola de Ouro da Fifa, divulgou uma outra lista, um tanto quanto mais polêmica: os 50 maiores ‘bad boys’ do futebol mundial.

Com o título de “Os loucos dos estádios”, a matéria da revista justifica as presenças dos atletas que se envolveram com “alcoolismo, violência, crimes, drogas, provocações, escândalos sexuais, entre outros problemas” e promete reunir “a nata da loucura” do mundo da bola.

O que chama a atenção entre os selecionados são os brasileiros. Dois deles, inclusive, aparecem no ‘top 10’. São os casos de Dadá Maravilha, que aparece em sexto, e Edmundo, que figura em oitavo. Outros brasileiros presentes na lista são Adriano, em vigésimo quinto, Romário, em trigésimo segundo e Almir Pernambuquinho, em trigésimo nono.

O ‘campeão’ da relação é o inglês Robin Friday, que fez sucesso atuando pelo Cardiff e Reading, mas ganhou notoriedade pelo envolvimento com drogas. Friday morreu no ano de 1990, aos 36 anos, vítima de overdose de heroína. Outros nomes que merecem destaque são os de Loco Abreu, uruguaio ídolo do Botafogo, Mario Balotelli, polêmico atacante italiano e também, ninguém menos que Diego Armando Maradona.

Sem mais artigos