O Palmeiras fará nesta quarta-feira o seu primeiro jogo válido pela Copa do Brasil 2011. Jogando em Teresina, no Piauí, contra o Comercial, o time comandado por Felipão participará de sua 16ª edição do torneio nacional.

Em sua história, o Palmeiras conquistou uma vez o título de campeão da Copa do Brasil. Foi em 1998, exatamente quando Felipão estava no banco de reservas da equipe alviverde. Além disso, foi vice-campeão em 1996 e chegou outras três vezes às semifinais da competição.

Com este retrospecto e um bom início de temporada, o Palmeiras chega como um dos candidatos ao título. O Portal Virgula listou cinco motivos que podem fazer a torcida palmeirense acreditar no triunfo e na tão sonhada vaga para a Taça Libertadores da América de 2012.

Felipão – O rei do mata-mata voltou ao time que ajudou ele a ganhar este título. O retrospecto de Felipão é para botar medo em qualquer adversário. Em sete participações, o treinador chegou a quatro finais e foi campeão três vezes (Criciúma – 91, Grêmio – 94 e Palmeiras – 98).

Valdivia – O Mago está de volta. E desta vez tanto o jogador quanto a comissão técnica estão tratando seu retorno com muito cuidado para não ocorrerem as seguidas contusões que o atrapalharam no ano passado. É o ano para Valdivia voltar a ser o camisa 10 diferenciado.

Marcos – Este será, possivelmente, o ano de encerramento da carreira de um dos maiores ídolos da Sociedade Esportiva Palmeiras. O que poderia ser melhor para Marcos do que encerrar a carreira com um grande título? O camisa 12 deve tentar motivar os companheiros ao máximo.

Início de temporada – A equipe era vista com desconfiança antes de a bola rolar em 2011. Porém, a partir da primeira partida, o Palmeiras não decepcionou. Muito pelo contrário, o time lidera o Campeonato Paulista isolado, perdeu apenas uma partida na competição

Segurança na defesa – Que os goleiros palmeirenses são de alto nível ninguém tem dúvidas. Mas neste ano, o sistema defensivo de uma forma geral tem se saído muito bem. O Palmeiras é a equipe menos vazada do Paulistão. Foram apenas três gols sofridos em nove partidas disputadas.

Sem mais artigos