O Colo-Colo, líder isolado do Torneio Clausura do Campeonato Chileno, corre risco de perder 10 pontos caso sejam comprovados os supostos vínculos entre o clube e a barra brava ‘Garra Blanca’.

De acordo com Cristián Barra, chefe de um programa governamental de segurança nos estádios, o caso está sendo investigado pelo Ministério Público após uma denúncia apresentada pela polícia do Chile há um mês.

O problema começou quando alguns torcedores da “Garra Blanca” que foram condenados por infringir à lei de violência nos estádios, e estavam proibidos de frequentar as partidas, foram liberados para entrar no estádio Monumental, em um jogo do Colo-Colo.

Segundo as fontes, existem e-mails, vídeos e fotografias que comprovam a presença dos torcedores, faltando agora comprovar se houve facilitação de pessoas de dentro do clube.

O código de procedimentos e penalidades da Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) proíbe os clubes, dirigentes, funcionários e representantes legais de fazer contribuições financeiras ou de outro tipo aos torcedores.

O clube que infringir a lei sofrerá a perda de 10 pontos no torneio que estiver disputando no momento e, em caso de reincidência na mesma temporada, será rebaixado.

Após várias temporadas de campanhas ruins e sem títulos, o Colo-Colo se recuperou no Torneio Final, que lidera com 22 pontos, quatro a frente do segundo colocado “O’Higgins e seis de Universidad Católica e o Deportes Iquique, que dividem a terceira posição.

Caso a denúncia seja comprovada, e o clube acabe punido de acordo com o regulamento, o Colo-Colo cairá para o sétimo lugar da classificação.

O presidente da ANFP, Sergio Jadue, solicitou a Cristián Barra os dados da investigação, mas o funcionário do governo explicou que toda as informações estão nas mãos da promotoria e da polícia.

No entanto, Ángel Botto, presidente do Tribunal de Disciplina da ANFP, garantiu que não há possibilidade de alguma punição acontecer enquanto não houver julgamento em instância esportiva.

Sem mais artigos