Palco do jogo de abertura da Copa das Confederações de 2013, o Estádio Nacional Mané Garrincha recebe nesta segunda-feira (23) o duelo entre Brasil e Camarões, às 17h (horário de Brasília), em um clima totalmente oposto ao visto há mais de um ano no local. Na partida inaugural da competição, disputada contra o Japão no dia 17 de junho e vencida pela Seleção Brasileira por 3 a 0, a capital federal vivia momentos de tensão na segurança por conta protestos populares. Atualmente, a situação é outra.

Muitas coisas mudaram de um ano pra cá. Ciclovias, fechadas em 2013 por conta dos manifestantes, funcionam normalmente nesta segunda e ficarão abertas para a população até às 21h, duas horas após o término do jogo da Seleção Brasileira. Populares e moradores locais, antes acuados com medo de atos violentos, passeiam pelos arredores do estádio, mesmo sem ingresso.

“O ano passado a coisa estava feia, né? Tinha os problemas do ônibus caro em São Paulo e o pessoa daqui começou a apoiar. Eu sou a favor dos protestos, mas eles devem ser pacíficos. Hoje está muito bonita a festa aqui, poderíamos ter feito o mesmo no ano passado”, disse Clarice Nogueira, de 38 anos, moradora local.

Em junho de 2013, manifestantes de todo o país saíram às ruas para lutar contra o aumento das tarifas de ônibus, que em São Paulo daria um salto de R$3,00 para R$3,20 (clique aqui e relembre). Os protestos, contudo, ajudaram na luta popular eo valor segue o mesmo até os dias de hoje.


Em 2013, manifestantes tomaram conta as imediações do Estádio Nacional Mané Garrincha

Sem a mesma segurança excessiva do ano passado, o Estádio Mané Garrincha, que tinha desde membros da Tropa de Choque da Polícia Militar até a Cavalaria Armada, já recebe torcedores brasileiros, camaroneses, colombianos, chilenos e mexicanos desde as primeiras horas do dia. O mesmo estádio já recebeu um jogo do Brasil após o título da Copa das Confederações. O duelo contra a Austrália, vencido por 6 a 0 pela seleção em setembro, contudo, não tinha o mesmo impacto de uma Copa do Mundo.

Algumas manifestações ainda seguem em São Paulo, como em outros pontos do país, mas em Brasília a expectativa da população é que tudo siga como está até o fim da partida entre Brasil e Camarões, válida pela última rodada do Grupo A.

“Eu sei que cada um defende seus direitos, mas acho que hoje não teremos protestos aqui. Está uma festa bonita e nem chegou a hora do jogo ainda. Acho que o momento certo para protestar está chegando, que será quando todos formos para as urnas”, afirmou Fabrício Cavalcante, estudante de 24 anos.

 
Cavalaria cercava o Mané Garrincha em 2013 para evitar o avanço dos grupos de manifestantes

Brasil e Camarões entram em campo nesta segunda-feira (23), às 17h, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Todos os detalhes do jogo e do que aconteceu na Fan Fest do Tagueparque, em Brasília, você acompanha aqui no Virgula na Copa.

Sem mais artigos