Com uma vitória relativamente tranquila por 2 a 1 na noite da última terça-feira (17), em Santiago, a Argentina ampliou sua vantagem na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Brasil, em 2014, e fundou o Chile ainda mais na crise.

A seleção albiceleste agora tem 20 pontos após nove jogos disputados, com vantagem de três pontos sobre o Equador e de quatro para a Colômbia, que tem uma partida a menos. O Chile, por sua vez, agora soma três derrotas seguidas e amarga a sexta posição, fora da zona de classificação, com 12 pontos.

Animada com a vitória por 3 a 0 sobre o Uruguai na última rodada, a Argentina teve sua primeira boa chance para abrir o placar já aos 2 minutos de jogo, mas Di María desperdiçou passe precioso de Messi.

O Chile, no entanto, não se assustou e tomou as rédeas do jogo. Aos 5, Medel aproveitou cruzamento de Beausejour e bateu para defesa de Romero. No rebote, Pinto mandou para fora.
Dez minutos depois, Mark González cabeceou forte e só não abriu o placar porque Romero apareceu muito bem novamente.

O time da casa, que vinha melhor, viu todo o esforço ir por água abaixo em apenas dois minutos. Aos 28, Messi recebeu lançamento de Gago, driblou um zagueiro e finalizou na saída do goleiro Miguel Pinto. Na sequência, Higuaín recebeu de Di María na direita, levou para o meio e bateu no ângulo, sem chances para Pinto: 2 a 0.

Antes do intervalo, cada equipe teve uma grande chance de marcar. Aos 41 minutos, Medel recebeu na pequena área, mas demorou para bater e acabou travado. Aos 43, Agüero fintou o zagueiro Marcos González e finalizou. Depois da defesa de Pinto, a bola ainda tocou na trave antes de sair.

Aos 9 minutos da etapa final, Sebastián Pinto, na pequena área, cabeceou por cima e perdeu a chance de colocar o Chile de volta ao jogo.

Mesmo com boa vantagem, a Argentina teve duas grandes chances de marcar o terceiro. Aos 17, Federico Fernández quase fez após aproveitar escanteio cobrado por Messi. Seis minutos depois, o próprio camisa 10 perdeu grande chance ao ver o goleiro Pinto fazer a defesa.

A partir daí, a Argentina passou a cozinhar o jogo, esperando o tempo passar. Quando o resultado parecia definitivo, o Chile marcou o gol de honra aos 47 minutos. Vargas cruzou da direita e encontrou Gutiérrez, que dominou e bateu para vencer Romero. O gol animou a torcida chilena, mas já não havia tempo para muito mais.

Na próxima rodada, que será disputada apenas em março do ano que vem, a Argentina receberá a Venezuela ainda em local indefinido. Já o Chile tentará iniciar sua recuperação visitando o Peru.

Sem mais artigos