Os torcedores de Peñarol e Vélez Sarsfield, equipes que se enfrentaram pela Taça Libertadores, entraram em conflito durante a partida realizada nesta terça-feira, em Montevidéu, o que levou a prisão de duas pessoas, além de deixar sete feridos, além de muita destruição no Estádio Centenário.

A porta-voz da Chefia de Polícia da capital uruguaia, María del Carmen Hermida, afirmou à Agencia Efe, que os dois torcedores foram detidos por “desacato e agressão a autoridade”. Um dos presos era torcedor do Peñarol e outro do Vélez, segundo a representante policial.

“Estavam alcoolizados e produziram certas confusões, da mesma forma que o resto das torcidas, que atiraram pedras e garrafas”, explicou.

O torcedor uruguaio está detido e segue à disposição da justiça. Já o argentino “o juiz colocou em liberdade imediatamente”, explicou Hermida, que não soube explicar os motivos da soltura.

A porta-voz da Chefia de Polícia relatou que durante a partida, “torcedores do Vélez arrancaram as cadeiras das arquibancadas onde estavam e jogaram contra a torcida do Peñarol. Depois também contra os vidros do camarote, quebrando móveis e monitores”. Além disso, dois carros da polícia tiveram vidros quebrados.

Entre os sete feridos, dois são torcedores do clube uruguaio, que sofreram cortes e algumas lesões. Todos foram encaminhados para hospitais de Montevidéu, o estado de saúde dos envolvidos não é grave.
O Vélez venceu o Peñarol por 1 a 0, resultado que valeu a liderança do grupo 4 da Taça Libertadores. 

Sem mais artigos