Surpresa. Esse seria o melhor sentimento que poderia explicar como estão os atletas de judô de São Caetano, que foram dispensados pela prefeitura da cidade. Pelo menos essa é a opinião do coordenador da modalidade no município Mario Tsutsui.

“A gente sentiu que as coisas não estavam bem, pois faltou a ajuda de custo do último mês. Mas, os atletas estão atônitos, pois não houve nenhum aviso prévio sobre essa decisão da prefeitura”, disse Tsutsui em entrevista exclusiva ao Portal Virgula.

Apesar da dispensa e do abatimento, o coordenador confia em uma conversa na próxima semana com o prefeito da cidade José Auricchio Júnior para tentar repensar a situação.

“Queremos conversar com o prefeito para tentar rever o corte e de algum jeito fazer com que ele fique menor. O prefeito é um político e todo político atende os direitos do povo, então ele deve nos ouvir semana que vem e esperamos que se resolva da melhor maneira”, completou o coordenador.

Além de comandar a equipe de São Caetano, Tsutsui é técnico de Edinanci Silva, atleta da cidade que também foi dispensada. Segundo o coordenador, a brasileira também se sente perdida e não sabe o que fazer.

“Ela está atônita como todos os outros atletas, mas vamos aguardar a próxima semana. Caso não haja uma solução, vamos procurar outros clubes e outras cidades”, finalizou o coordenador.

O sentimento de surpresa ficou evidente em Carlos Honorato, judoca pela cidade há 14 anos. “Eu não posso falar sobre o assunto, pois não sei o que está acontecendo por lá, mas fui pego de surpreso pela notícia”, disse o atleta que estava fora de São Caetano no momento da entrevista.

Além da equipe de judô, o São Caetano dispensou atletas das outras modalidade. Ao todo, 720 dos 986 foram desligados da cidade.

Sem mais artigos