A cidade de São Paulo receberá nos dias 2 e 3 de agosto, no Centro Esportivo do Glicério, a primeira edição da Copa dos Refugiados. Torneio de futebol que reunirá times de 16 países diferentes, o evento terá a presença de cerca de 200 estrangeiros que deixaram seus países por conta de perseguições e guerras para viver no Brasil.

Organizada pelos próprios refugiados, e inspirada no Mundial de 2014 realizado no Brasil, a Copa conta com o apoio de várias instituições, entre elas a Agência de Refugiados do ONU (ACNUR), a Caritas Arquidiocesana São Paulo, ONU Mulheres, a UNAIDS e a ONG IKMR – Eu conheço meus direitos.

Vídeo mostra detalhes de como surgiu a ideia da Copa dos Refugiados

Inspirada na Copa do Mundo de 2014, e também nas partidas de futebol disputadas todos os domingos embaixo do viaduto do Glicério por muitos refugiados da Síria, Serra Leoa, Paquistão, Costa do Marfim e até do Iraque, a competição tem, assim como o Mundial do Brasil, sua própria música oficial, cantada pelos rappers Guslarime Lobisomen e Uchen.

Assim como a Copa do Mundo, a Copa dos Refugiados também tem seu hino

Como o Brasil é o país sede e não tem refugiados, as seleções confirmadas para o torneio são as seguintes: Colômbia, Congo, Bangladesh, Nigéria, Mali, Afeganistão, Cuba, Guiné Conacri, Angola, Síria, Costa do Marfim, Serra Leoa, Paquistão, Burkina Faso, Camarões, Iraque e Togo. 

Serviço – Copa dos Refugiados

Data do evento: 02 e 03 de agosto de 2014
Horário: Das 8h às 17h
Local: Campo da Tia Eva, Rua Frederico Alvarenga, 391, no Glicério
Países participantes: Colômbia, Congo, Bangladesh, Nigéria, Mali, Afeganistão, Cuba, Guiné Conacri, Angola, Síria, Costa do Marfim, Serra Leoa, Paquistão, Burkina Faso, Camarões, Iraque e Togo.

Sem mais artigos