Capitão da seleção portuguesa e um dos grandes destaques da Eurocopa, o atacante Cristiano Ronaldo atribuiu ao azar a eliminação nas semifinais do torneio continental na última quarta-feira, após uma derrota nos pênaltis para a Espanha, e defendeu a própria atuação.

O astro perdeu uma grande chance de gol ainda no tempo normal, faltando poucos minutos para o fim, e sequer pôde participar da disputa de pênaltis. Ele faria quinta cobrança de Portugal, que não foi necessária, já que a ‘Fúria’ já vencia por 4 a 2.

“Dei o melhor de mim, como sempre fiz, por isso estou satisfeito”, disse CR7 em entrevista à emissora de televisão portuguesa “SIC”, após ser perguntado se sentia-se frustrado por não repetir na seleção o sucesso que costuma ter nos clubes que já defendeu na carreira.

Ele também explicou o motivo de não ter participado da disputa de pênaltis, em que seus compatriotas Bruno Alves e João Moutinho falharam.

“Era o quinto a bater, mas não tive oportunidade”, afirmou Cristiano, que finalizou dizendo qual o fator que para ele foi decisivo para a vitória espanhola.

“Queríamos estar na final, mas não tivemos sorte, e a Espanha, sim”, considerou.

Sem mais artigos