Logo após a realização do UFC159, na noite do último sábado (27), o presidente da entidade máxima do MMA, Dana White, em conversa com alguns jornalistas, não garantiu que Anderson Silva terá sua tão desejada superluta contra Jon Jones ou Georges St-Pierre. De acordo com o mandatário, tudo dependerá do resultado do confronto com Chris Weidman, no UFC 162, em sua 11ª defesa do cinturão dos pesos-médios.

“Não importa com quem Anderson Silva lutará depois do UFC 162, pois até lá ele tem que se concentrar em Chris Weidman. Porque Weidman me disse que me fará um favor, concedendo uma revanche a Anderson Silva no Madison Square Garden após vencê-lo no UFC 162. Nada mais importa para Anderson do que essa luta, porque se ele for derrotado, não haverá superluta alguma depois. Ainda vou conversar com Ed Soares (empresário de Anderson) para decidir algumas coisas, e vamos ver como tudo acontece. Mas garanti que não haverá superluta alguma se Anderson for derrotado, porque superlutas significam ter os melhores lutadores peso por peso do mundo tentando ver quem é o melhor”, disse.
 
“Se Anderson não for o melhor de sua categoria, não faz sentido fazer uma superluta. A coisa perde a magia. Hoje, os dois melhores lutadores peso por peso do mundo são Anderson Silva e Jon Jones. Tudo que posso dizer é que uma luta entre o número um e o número dois é uma bela luta”, completou.

O UFC 162 está marcado para acontecer no dia 6 de julho deste ano, em Las Vegas, nos Estados Unidos. E além de Silva contra Weidman, o evento ainda contará com Frankie Edgar e Charles Do Bronx e Ricardo Lamas e Chan Sung Jung como principais duelos do card.

Sem mais artigos