Em entrevista concedida ao programa de rádio norte-americano ‘Abe Kanan Show’ na noite da última quarta-feira (12), o presidente do UFC, Dana White, foi indagado sobre as possibilidades da lutadora transexual Fallon Fox ser liberada para lutar entre as mulheres na organização. Segundo o dirigente, as chances são quase nulas, uma vez que ela só enfrentou competidoras com carteis extremamente negativos.

“Entenda isso primeiro: todo mundo que Fallon Fox enfrentou tem um cartel negativo. Então antes de você pensar em lutar ou não no UFC, ou se ele era um homem e agora era uma mulher, ele está enfrentando garotas que tem mais derrotas que vitórias. Antes de você ficar todo louco sobre ele lutar ou não no UFC, ele está tão longe de estar no UFC que não tem nem graça”, disse. 

Fox, que nasceu homem e em 2006 passou por uma cirurgia para mudar de sexo, está atualmente com 37 anos e segue na luta para se tornar a primeira transexual a disputar uma luta pela principal organização de MMA.

A lutadora, inclusive, já recebeu sua licença para lutar junto à Comissão Atlética do Estado da Califórnia após ter apresentado exames que comprovaria ser transexual. 

Sem mais artigos