Quem acompanha MMA já sabe: Dana White, presidente do UFC, não tem papas na língua. O carequinha manda chuva da maior marca de lutas do mundo deu mais uma demonstração da sua imensa “sinceridade” em entrevista ao site “MMA Junkie”.

Ao comentar sobre o sucesso da luta entre Ronda Rousey e Miesha Tate, pelo Strikeforce, White mostrou que não ficou feliz com o tratamento que recebeu dos organizadores do evento. Dana fez várias recomendações aos executivos do Strikeforce, mas eles preferiram não ouvi-lo, o que causou a ira do presidente do UFC.

“Eu jamais vou cometer esse erro de novo. O UFC é meu lugar, e é onde eu tenho que ficar. Quase perdi uma luta do UFC pela primeira vez em 11 anos por causa do Strikeforce. Eu realmente estava pensando em não ir à Austrália para estar presente em Ohio, onde aconteceu o evento entre Rousey e Tate. Isso estava na minha cabeça quando Pete Deopick me ligou, no Japão, para dizer que eles não fariam quase nada do que eu havia sugerido. Eu mandei eles se danarem. Falei com todas as letras que eles deveriam voltar a falar de boxe com quem quisessem”, afirmou Dana White.

O dirigente não quis especificar quais foram as recomendações sugeridas por ele. Entretanto, mostrou claramente que pensa bastante diferente da Showtime, empresa que exibe o Strikeforce.

“Esses caras estão deixando um produtor de quinta categoria comandar a sua empresa, e foi exatamente isso o que eu disse a Espinoza. Você quer deixar essa pessoa comandar a sua companhia? Vá em frente. Mate o seu negócio. É problema seu. Eu tenho outro emprego”, disse.

Mesmo com essas desavenças, Dana garante que continuará respeitando todos os termos do contrato entre UFC e Strikeforce. O Ultimate anunciou a compra do Strikeforce cerca de um ano atrás.

Sem mais artigos